CityBus 2.0 passa a operar aos domingos em Goiânia

CityBus 2.0 é solicitado pelos passageiros por meio de um aplicativo. Foto: Divulgação.

Em período de testes, atendimento está sendo das 8h às 22h20

JESSICA MARQUES

O CityBus 2.0, transporte sob demanda de Goiânia, em Goiás, passou a operar aos domingos a partir de hoje, 12 de janeiro de 2020. Em período de testes, o atendimento está sendo das 8h às 22h20 neste dia da semana.

O serviço, funcionava apenas de segunda a quinta-feira, das 6h às 23h, e sexta e sábado, das 6h até meia-noite e meia. Segundo informações da HP Transportes, responsável pelo serviço, a iniciativa atende a pedidos dos clientes que solicitavam a operação aos domingos.

“A capital oferece uma grande gama de atividades de lazer aos domingos, como suas praças e feiras, além disso, é um dia em que as famílias costumam ir ao shopping, ao cinema ou a jogos no Serra Dourada, por isso a ideia de proporcionar também neste dia a locomoção pelo CityBus 2.0”, explicou o diretor de transportes da HP Transportes, Hugo Santana.

O CityBus 2.0 já registra mais de 70 mil clientes cadastrados nas plataformas iOS e Android.

Sobre o CityBus 2.0

O CityBus 2.0 opera com vans com ar-condicionado, carregadores de tomada e USB para celulares, portas automatizadas e câmeras de segurança para monitoramento dos veículos, motoristas e clientes.

O serviço funciona de segunda-feira a sábado, das 6h às 23h, e percorre cerca de 50 bairros, entre eles os Setores Central, Sul, Universitário, Oeste, setor Aeroporto, Marista, Bueno, Bela Vista, Serrinha, Pedro Ludovico, Nova Suíça, Jardim Goiás, Alto da Glória, Vila Redenção, Jardim América, Parque Amazônia, Jardim Atlântico, Vila Alpes e Vila Rosa.

O download do aplicativo está disponível nos smartphones para os sistemas Android e iOS. Após o cadastro, o passageiro poderá solicitar a viagem e se deslocar para o ponto virtual indicado no aplicativo, onde fará o embarque para utilizar o serviço.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta