Uber encerra operações na Colômbia após decisão judicial

Plataforma de transportes foi proibida de operar no país por “práticas comerciais desleais”

ALEXANDRE PELEGI

O aplicativo de transportes Uber anunciou nesta sexta-feira, 10 de janeiro de 2020, que encerrará sua atuação na Colômbia no dia 31 de janeiro.

A decisão ocorreu após as autoridades do país proibirem os serviços da plataforma de transportes sob a alegação de práticas comerciais desleais.

Com cerca de 2 milhões de usuários no país e 88 mil motoristas credenciados, a multinacional expediu um comunicado onde afirma: “De acordo com o surpreendente veredito de 20 de dezembro, a Uber deixará de operar na Colômbia em 1º de fevereiro de 2020”.

Como mostrou o Diário do Transporte, no dia 20 de dezembro de 2019 a Superintendência da Indústria e Comércio (SIC) da Colômbia determinou a cessação da prestação de serviços de transporte realizado pela Uber. A decisão ocorreu após a SIC declarar que a empresa incorria em concorrência desleal, violando as regras e gerando desvio de clientes, fornecendo o serviço de forma irregular. Uber tem atividades suspensas na Colômbia

A Superintendência da Indústria e Comércio é um órgão técnico, de natureza administrativa, vinculado ao Ministério da Indústria e Turismo. Sua atividade visa fortalecer os processos de desenvolvimento de negócios e os níveis de satisfação do consumo colombiano.

A autoridade governamental estabeleceu que a Uber, ao fornecer o serviço de transporte individual de passageiros, viola as regulamentações que regulam o mercado, gerando uma desvantagem significativa em relação a outros atores e gerando desvio da clientela.

A Uber chegou à Colômbia em 2013 e está presente em 12 cidades. Desde a sua chegada ao país, a plataforma enfrentou uma série de dificuldades devido à falta de regulamentação.

Em várias ocasiões, o Ministério dos Transportes insistiu que a Uber é ilegal na medida em que nem a plataforma está autorizada a operar, nem é um serviço de transporte registrado e aprovado pela entidade.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Ao menos um país nesse mundo pega pesado,,,,não acho justo, caírem de para-quedas, onde bem quer,desrespeitando regras , leis e condutas, além de aumentar mais ainda numero de carros, numa época que se clama menos carros menos poluição..Os taxistas colombianos estão de parabéns,,E, mesmo antes que alguém aqui me critique, lembre-se um amigo seu, um parente seu taxista registrado poderia ficar sem trabalho e sem renda, ja que UBer não é nada mais que um taxi disfarçado…aqui no Brasil já sabem o que acontece, e´visado por ladrões de autos direto..No Brasil segundo consta, 800 mil. carros na rua, rodando

  2. Edgard disse:

    Eu me surpreenderia de verdade, se a Colômbia permitisse a continuidade da operação.
    Viajei aqui. Voltando para a realidade…
    A Colômbia está sendo o que sempre foi.
    Colômbia.
    Um autêntico país subdesenvolvido, território do tráfico, verdadeiro subúrbio americano…

Deixe uma resposta para landauford1970 Cancelar resposta