Porto Alegre prepara mais um trecho de faixa exclusiva para ônibus

Faixa exclusiva na avenida Goethe, em Porto Alegre. Foto: EPTC / prefeitura POA

Previsão da prefeitura é implantar, até março de 2020, 22 quilômetros de faixas exclusivas em 16 trechos da capital

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, por intermédio da EPTC – Empresa Pública de Transporte e Circulação deu início à sinalização de mais um trecho de faixa exclusiva.

O início da operação está previsto para o fim de janeiro, e compreende 500 metros de faixa pela rua Paulo Gama e avenida Eng. Luiz Englert.

De acordo com a Empresa, 90 mil usuários circulam pelo local em 40 linhas.

Além da faixa exclusiva está prevista também a implantação de uma ciclovia, que ligará a rede da avenida Loureiro da Silva em direção à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a região leste.

Segundo o diretor técnico da EPTC, Marcelo Hansen, a ciclovia faz parte da malha do entorno da universidade, da área central e das bicicletas compartilhadas. “O fluxo de ciclistas é intenso. A estação de Arquitetura da UFRGS é a mais utilizada durante a semana das 41 existentes no serviço BikePOA”, destaca o gestor.

A nova faixa funcionará das 6h às 9h e das 16h às 20h. A previsão é que ela permita reduzir o tempo de viagem no trecho em 65%.

O novo trecho de faixa para ônibus integra o Projeto de Priorização do Transporte Coletivo.

O projeto foi pensado para qualificar o sistema de transporte, reduzir os tempos de viagem, dar mais eficiência ao serviço e reduzir custos.

A estimativa da prefeitura da capital gaúcha é que o Programa beneficie diariamente 450 mil usuários.

Até março de 2020 serão implantados 22 quilômetros de faixas exclusivas em 16 trechos, informou a prefeitura. De acordo com a EPTC, isso representa aumento de 130% em relação aos 17 quilômetros existentes.

Já foram instaladas faixas exclusivas nas vias: Ipiranga, rua da Conceição, Independência, Mostardeiro e Goethe.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Leonardo Àvila disse:

    E para os motoristas que quiserem dobrar à direita ali na rotatória visando pegar a Garibaldi, como farão, já que tem a faixa exclusiva de ônibus na sua direita? Já prevejo acidentes

  2. Juliano Martins disse:

    Pois é, a iniciativa é bem vinda, mas o corredor de ônibus deveria ser no canteiro central da via, faixa à direita até ajuda , mas não é o ideal.

Deixe uma resposta