Piraquara, na Grande Curitiba, habilita duas empresas em licitação do Plano de Mobilidade Urbana

Ônibus da Viação Piraquara. Foto: Mark Reinhold

Processo licitatório teve início em julho de 2019

ALEXANDRE PELEGI

Piraquara, município da Grande Curitiba com 113 mil habitantes, publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 08 de janeiro de 2020, o resultado da fase de habilitação da Licitação Tomada de Preços para contratação de empresa de consultoria para a elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana – PlanMob.

De acordo com a publicação, foram habilitadas duas empresas:

1-DRZ Geotecnologia e Consultoria Ltda;

2- Urbtec Tm Engenharia Planejamento e Consultoria Ltda Epp.

A prefeitura abriu o prazo de 05 dias úteis para a interposição de recursos.

O processo licitatório Piraquara, que teve início em julho de 2019, marcava originalmente a concorrência para 26 de agosto daquele ano. A prefeitura adiou posteriormente esta data para 24 de outubro, alegando alteração no edital. Relembre: Piraquara, na Grande Curitiba, adia licitação para contratação de Plano de Mobilidade Urbana

PIRAQUARA_HABILITA

PLANO DE MOBILIDADE URBANA

A Lei 12.587, de janeiro de 2012, instituiu as “Diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana”, que prevê que cidades com mais de 20 mil habitantes devem elaborar o Plano de Mobilidade Urbana.

No dia 20 de novembro de 2019, o Governo Federal publicou Medida Provisória (MP) estendendo o prazo para que municípios com mais de 20 mil habitantes possam desenvolver e concluir seus planos de mobilidade urbana (PMU).

A MP 906/2019 foi publicada no Diário Oficial da União, como mostrou o Diário do Transporte. Relembre: Medida Provisória do Governo Federal estende para 2021 prazo de entrega do Plano de Mobilidade Urbana

O novo limite passa a ser abril de 2021, conforme a MP que alterou a lei 12.587/12 (Política Nacional de Mobilidade Urbana).

Esta é a segunda alteração no prazo de entrega do PMU. O texto original da lei previa como limite abril de 2015. Medida Provisória 818/2048, publicada em janeiro de 2018, alterou este prazo para abril de 2019.

A ausência de plano de mobilidade impede as prefeituras de contratarem recursos federais para investimento na área.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta