Duplicação do viaduto Adib Chammas, em Santo André, será entregue em setembro

Obras estão com 30% de intervenções finalizadas. Fotos: Helber Aggio/PSA.

Prazo foi divulgado pela Prefeitura nesta quarta-feira

JESSICA MARQUES

A duplicação do viaduto Antônio Adib Chammas, em Santo André, no ABC Paulista, está prevista para ser entregue em setembro de 2020. O prazo foi divulgado pela Prefeitura nesta quarta-feira, 08 de janeiro.

Durante vistoria no canteiro de obras, o prefeito Paulo Serra informou que as obras estão com 30% de intervenções finalizadas. Segundo a administração municipal, as equipes da empresa contratada vão empregar novas tecnologias no processo construtivo, o que vai permitir a entrega da obra no mês de setembro deste ano, uma antecipação de quatro meses no prazo previsto inicialmente.

Vistoria duplicação viaduto Adib Chammas - Foto - Helber Aggio_PSA (1).jpg

A duplicação do viaduto Adib Chammas faz parte do pacote de obras de mobilidade que está sendo realizado com verbas do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

A Prefeitura obteve um  financiamento de US$ 25 milhões junto à instituição financeira e investirá outros US$ 25 milhões em diversas obras, como a criação de novas alças no viaduto Castelo Branco, que será completamente modernizado, e quatro quilômetros de corredores de ônibus na região central, que totalizam investimento de US$ 50 milhões.

Relembre: Empréstimo do BID para mobilidade em Santo André está em fase final de aprovação

TÉCNICA DIFERENCIADA

A Prefeitura informou, em nota, que um dos diferenciais da obra de duplicação do viaduto Adib Chammas é o “inédito método construtivo que será adotado e que se chama balanço sucessivo. Com a execução desse tipo de projeto, será possível a construção das novas faixas sem a necessidade de transtornos ao sistema viário durante a construção, evitando ao máximo prejudicar a mobilidade dos motoristas. Uma nova técnica vai permitir a redução no número de apoios que seriam instalados no solo e que, portanto, demandariam mais tempo de realização”, explicou a Prefeitura, em nota.

49351754268_a6edf8cb5d_c.jpg

Também segundo a Prefeitura, a quantidade de pilares de apoio para instalação da estrutura será reduzida para apenas três agrupamentos de torres que vão servir como base para as chamadas treliças, responsáveis pela sustentação e escoramento da superestrutura do novo complexo viário.

A criação das duas novas pistas prosseguirá de maneira simultânea dos dois lados do viaduto, para manter o equilíbrio da estrutura e a segurança dos funcionários da obra, também de acordo com a Prefeitura.

HISTÓRICO

A Prefeitura de Santo André tem até cinco anos para realizar todo o projeto previsto no Programa de Mobilidade Urbana Sustentável do Município de Santo André, além de oferecer o mesmo valor, US$ 25 milhões, em contrapartida para obras viárias, totalizando US$ 50 milhões em investimento.

As tratativas para o pleito do crédito estavam em andamento desde 2013. Em 28 de março de 2018, a Presidência da República publicou um despacho no Diário Oficial da União propondo ao Senado Federal que autorizasse o crédito externo.

Relembre:

Empréstimo do BID para mobilidade em Santo André está em fase final de aprovação

Em 4 de julho, o Governo Federal publicou aval final para o empréstimo.

Relembre:

Ministério da Fazenda dá aval final para Santo André captar do BID US$ 25 milhões para mobilidade

Com carência de cinco anos, o crédito terá 20 anos para ser pago pela Prefeitura ao BID. Segundo o prefeito, a capacidade financeira da cidade é alta para a realização de empréstimos, apesar das dívidas “herdadas” da gestão anterior, conforme afirmou Serra.

O último viaduto de Santo André, que cruzou a linha férrea, foi o Cassaquera, construído em 2006. Em 1996, foi construída a Avenida José Amazonas. Foi o último viário novo, segundo o prefeito.

Confira o detalhe das obras, segundo a Prefeitura:

Dentre as quatro ligações norte-sul hoje existentes em Santo André, o viaduto Adib Chammas é a única delas que transpõe completamente o feixe de linhas férreas, o rio Tamanduateí e a Avenida dos Estados.

O viaduto se localiza entre a Avenida José Antônio de Almeida Amazonas, na região central do Município, e a Rua dos Alpes, no segundo subdistrito de Santo André. Sua função é especialmente importante na circulação de veículos devido a sua posição bastante central, próxima ao Paço Municipal, à Estação Prefeito Celso Daniel – Santo André da Linha 10 – Turquesa da CPTM, aos Terminais Metropolitanos Leste e Oeste (ônibus municipais e intermunicipais) e aos acessos à Rua Oratório e à Avenida Itamarati, ambas no segundo subdistrito.

O projeto original do complexo previa a construção de dois viadutos com seis faixas de tráfego, um viaduto com três faixas para cada sentido de circulação. No entanto, entre a Praça do Abraço e a Travessa Aracaré, foi executada a implantação de apenas um viaduto, inaugurado em 1981. O viaduto existente compreende três faixas de tráfego, sendo que duas são hoje utilizadas no sentido sul-norte do primeiro para o segundo subdistrito e a restante no sentido contrário.

O projeto compreende a duplicação do viaduto Adib Chammas, a fim de completar o complexo viário como previsto inicialmente.

O viaduto projetado terá um comprimento de 160m e uma largura de 9,80m, contemplando duas novas faixas de circulação de 3,50m cada, duas faixas de segurança de 1,00m e duas barreiras intransponíveis de 0,40m cada.

O objetivo do projeto de completude do viaduto Adib Chammas é o de melhorar de modo significativo a capacidade de escoamento de veículos entre os subdistritos municipais.

Confira o vídeo de apresentação do projeto, divulgado pela Prefeitura:

Como mostrou o Diário do Transporte, em 04 de julho, a vigência do contrato é de 21 meses, com prazo de execução de 18 meses.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/07/04/prefeitura-de-santo-andre-celebra-contrato-para-duplicacao-do-viaduto-adib-chammas/

Promessa antiga da prefeitura para melhorar a fluidez de carros e ônibus na região central, as propostas para contratação das obras de duplicação do viaduto Adib Chammas foram entregues em 26 de abril de 2019, como noticiado pelo Diário do Transporte.

Relembre: Santo André marca para o dia 26 de abril entrega de propostas em licitação para duplicação do viaduto Adib Chammas

O viaduto Adib Chammas passa sobre a Avenida dos Estados e o Rio Tamanduateí, ligando o centro da cidade até a Avenida Itamarati, Avenida dos Estados e Rua dos Alpes, e tem aproximadamente 290 metros.

Como mostrou o Diário do Transporte, a licitação anterior, marcada para 12 de fevereiro, não teve interessados. O valor de referência nesta ocasião era de R$ 14 milhões.

Relembre: Prefeitura prevê para primeiro semestre início das obras de duplicação do Viaduto Adib Chammas, em Santo André

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Ale disse:

    Pertinho da eleição, né?
    Tá bom…

  2. Deivid disse:

    Então né poxa prefeitura tinha que se esforçar mais por que deixa um viaduto duplicado se nossas ruas nossas avenida tão péssimas de transitar uma coisa que percebo no meu bairro eles estão trocando asfalto só aonde os ônibus tem percuso e nos que pagamos imposto de tudo temos que trocar pneus frequentemente cansei de compra roda de moto pois quando chove vc não sabe aonde e buraco aonde é água

  3. Elza Delazari disse:

    Pq será que vai entregar em setembro? Será pq em outubro tem eleição????? Deixe-me pensar 🤔

  4. Eduardo Ferreira de Almeida disse:

    Um viaduto que foi projetado com uma função, mas que após a contrução da rodoviária não poderia ser finalizado pois sua alças de saída teriam que passar no mesmo lugar da rodoviária, só não encherga quem for cego,enfim, 160 metros de viaduto que começa no nada e Chega lugar nenhum, na minha opinião um obra para fins políticos

Deixe uma resposta