Linhas de ônibus de Goiânia têm trajeto alterado devido a obras do BRT

A previsão é de 20 dias de obras e alterações de itinerário. Foto: Divulgação.

Mudanças ocorrem a partir desta terça-feira

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Goiânia, em Goiás, informou por meio de nota que linhas de ônibus da cidade tiveram o itinerário alterado desde a manhã desta terça-feira, 07 de janeiro de 2020.

A mudança foi necessária devido ao cronograma de obras do corredor BRT-Norte/Sul, segundo a CMTC (Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos).

As mudanças afetam 18 linhas do sistema que passam nas proximidades da Avenida Independência. O trecho foi interditado para a continuidade do corredor de ônibus fica próximo à Câmara Municipal de Goiânia.

A previsão é de 20 dias de obras neste trecho, segundo informações da CMT. Confira abaixo as mudanças:

As linhas 008, 017, 035, 193, 225, 277, 405 e 611 estão utilizando a Avenida Goiás e Rua 61 para acessarem a Rua 74. Nesse trecho um novo Ponto de Embarque e Desembarque (PED) foi criado.

As linhas 002, 003, 007, 029, 169 e 187 deixam de atender a Rua 74, onde dois PEDs foram desativados, para fazer o desvio pela Avenida Goiás e Avenida Paranaíba. Nesse trajeto três PEDs criados.

As linhas 042, 168, 170 e 180 que utilizam a Avenida Marechal Rondon como acesso ao Setor Central, deixam de trafegar por parte das avenidas Oeste, Goiás, Leste-Oeste- trecho que terá quatro PEDs desativados. O desvio será pela continuação da Avenida Goiás até chegar à Independência e Avenida Oeste. Aqui a CMTC criou um ponto de embarque e desembarque.

Todas essas informações estão disponíveis nos sites da CMTC (cmtcrmg.com.br) e da RMTC. Panfletos foram confeccionados e afixados em PEDs para que o usuário tenha informação à mão.

Denominações das linhas

008 – T. Veiga Jd. / Alvorada / Rodoviária;

017 – T. Cruzeiro / Centro / Rodoviária, 035 – T. Garavelo / Rodoviária – Eixo T – 63

193 – PC Trindade / Rodoviária / Via Flamboyant;

225 – Vale dos Sonhos / Res. Guanabara / Rodoviária / Centro;

277 – T. Cruzeiro / Pq. Amazônia / Rodoviária;

405 – Aruanã / T. Bíblia / Centro e 611 – Bro. Floresta / Centro

linhas 002 – Pq. Atheneu / Centro / Rodoviária, 003 – T. Maranata / Av. Itália / Rodoviária;

007 – T. Vl. Brasília / Centro / Rodoviária, 029 – T. Bandeiras / Av. dos Alpes / Rodoviária;

169 – Morada Nova / Centro / Rodoviária e 187 – T. Pq. Oeste / Rodoviária – Via Detran

042 – T. Pe. Pelágio / Finsocial / Centro;

168 – T. Rec. do Bosque / Campinas / Centro;

170 – T. Rec. do Bosque / Centro / Pç. Cívica e 180 – T. Rec. do Bosque / Rodoviária / St. Universitário

BRT Norte-Sul

Segundo a Prefeitura, o BRT Norte-Sul tem uma extensão de 21,7 quilômetros, saindo do terminal Recanto do Bosque, na Região Norte da Capital, até o terminal Cruzeiro, em Aparecida de Goiânia.

O BRT é composto por duas trincheiras, seis terminais de integração aos ônibus comuns e 30 estações de embarque e desembarque. Em outubro de 2019, foi publicado o edital para contratação de empresa que fará 5,1 quilômetros entre o Terminal Isidória e Terminal Cruzeiro.

O trecho em construção está orçado em R$ 217 milhões, em valores iniciais, sendo R$ 140 milhões de recursos do FGTS e R$ 77 milhões de contrapartida da Prefeitura de Goiânia. Em valores atualizados já chega a R$ 400 milhões: sendo R$ 270 milhões do FGTS e R$ 130 milhões da Prefeitura.

Por sua vez, o trecho de 5,1 quilômetros entre os Terminais Isidória e Cruzeiro está orçado em R$ 87.366.081,03, valor proveniente do Orçamento Geral da União (R$ 70 milhões) e do tesouro municipal (R$ 17.366.081,03). A empresa vencedora terá 18 meses para entregar a obra.

As obras começaram em março de 2015, mas, por divergências entre a Prefeitura, a Caixa Econômica Federal e órgãos de controle, sofreram uma paralisação de oito meses, sendo retomadas em março do ano passado, após assinatura de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) entre o Ministério Público e os envolvidos.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta