Lajeado (RS) anula concorrência para abrigos de paradas de ônibus

Publicado em: 6 de janeiro de 2020

Verbas do Pró-Transporte estão garantidas também para duplicação de Viaduto que interliga bairros Florestal e Montanha. Foto: prefeitura de Lajeado/RS

Prefeitura já garantiu recursos de R$ 1,5 milhão do Programa Pró-Transporte

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Lajeado, no Rio Grande do Sul, cidade com mais de 80 mil habitantes, publicou no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 06 de janeiro de 2020, a anulação da Concorrência para execução de abrigos de paradas de ônibus em todo o município.

Como mostrou o Diário do Transporte, em 11 de novembro de 2019 a prefeitura publicou o Aviso de Licitação/Concorrência. Relembre: Lajeado lança concorrência para abrigos de paradas de ônibus

A Sessão Pública da Concorrência ocorreu dia 16 de dezembro, às 09:00 horas.

Com recursos provenientes do programa Pró-Transporte, com contrapartida da prefeitura, a licitação envolve material e mão de obra, e previa instalar 134 abrigos em toda a cidade.

lajeado_anula_abrigos.png

CONTRATO COM A CEF FOI ASSINADO EM AGOSTO

O prefeito Marcelo Caumo assinou o contrato de financiamento com a Caixa Econômica Federal no dia 13 de agosto de 2019.

Serão liberados mais de R$ 19 milhões por meio do Programa Avançar Cidades, do Governo Federal, recurso que será investido em diversas obras de melhorias na mobilidade urbana no município.

Além da instalação de abrigos em toda a cidade, o projeto prevê a aplicação dos recursos em obras de pavimentação e capeamento asfáltico, duplicação do viaduto sobre a RS-130 entre o Bairro Florestal e o Bairro Montanha e abrigos de ônibus em todo município.

O valor orçado para todas obras é de R$ 20.037.845,22. O financiamento é de R$ 19.033.148,28, sendo que a contrapartida municipal, de R$ 1.004.696,94, ainda pode ter seu valor alterado após a licitação.

Do montante a ser financiado, R$ 3.172.191,24 serão liberados ainda em 2019, e R$ 15.860.957,04 em 2020. Os juros do financiamento são de 6% ao ano mais TR, com prazo de 158 meses para o pagamento, sendo 14 destes de carência.

No caso dos abrigos, os recursos alcançam o valor de R$ 1.500.087,30.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta