Ônibus metropolitano de BH e intermunicipal têm aumento neste domingo, 29

Resolução que autoriza reajuste foi publicada neste sábado

ALEXANDRE PELEGI

O Governo de Minas Gerais publicou neste sábado, 28 de dezembro de 2019, o reajuste das tarifas do Sistema de Transporte Metropolitano de Belo Horizonte, incluindo o Move Metropolitano.

Os novos valores passam a vigorar a partir deste domingo, 29.

Com reajuste médio de 4,46%, a tarifa preponderante passa de R$ 5,35 para R$ 5,60, abrangendo 232 linhas. A menor tarifa foi de R$ 3,60 para R$ 3,80, para 35 linhas, e a maior tarifa, de R$ 49,05 para R$ 51,25, que é a linha Betim/Aeroporto de Confins, via Aeroporto da Pampulha.

As tarifas do sistema, gerenciado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais (Seinfra/MG), são reajustadas anualmente.

Na composição do reajuste, os custos variáveis, que incluem combustível, lubrificantes, peças e acessórios, entre outros, representaram 41,49%, enquanto os custos fixos (despesas de pessoal de operação, depreciação do veículo, custo do sistema de bilhetagem eletrônica, entre outros) representaram 40,05%.

Resolucao-SEINFRA-026-2019_01Resolucao-SEINFRA-026-2019_02Resolucao-SEINFRA-026-2019_03Resolucao-SEINFRA-026-2019_04

Desde o reajuste de 2017, não são considerados custos referentes ao cobrador.

O Sistema de Transporte Metropolitano por ônibus tem 671 linhas em operação e uma frota de 2.637 veículos, que transporta uma média mensal de 20 milhões de passageiros. Mais de 85% dos usuários fazem uso da bilhetagem eletrônica – Cartão Ótimo.

No que se refere aos créditos do Cartão Ótimo adquiridos até as 23h59 de 28 de dezembro de 2019 (sábado), eles são deduzidos com o valor das passagens em vigor na data da recarga e têm validade de 30 dias a contar da data do reajuste tarifário.

 

INTERMUNICIPAL

Já as passagens do transporte intermunicipal tiveram reajuste médio de 8,89%. Isso quer dizer que para os ônibus que circulam entre Belo Horizonte e as cidades do interior, assim como entre essas cidades.

Os novos valores, que não incluem taxas de embarque em rodoviárias e pedágios, também passam a vigorar a partir deste domingo, 29.

Com a nova tabela, sem tarifa de embarque e de pedágio, a passagem de menor valor passou para R$ 3,50, da cidade Curvelo a Inimutaba, por exemplo, e o maior valor, para R$ 298,80, de Uberlândia / Juiz de Fora.

O valor da passagem de Belo Horizonte / Ouro Preto foi para R$ 34,90, de Belo Horizonte / Montes Claros, R$ 151,30 e de Belo Horizonte / Divinópolis, R$ 43,00.

O reajuste anual, previsto no Decreto 44.606/2007 e nos contratos de concessão para a prestação do serviço, visa à correção da defasagem dos valores das tarifas ocorridos nos 12 meses antecedentes, considerando a variação dos preços dos insumos, tais como combustíveis, peças de reposição, manutenção, depreciação do veículo, tributos, remuneração da mão de obra, entre outros.

Os valores da tabela constante na Resolução são tarifas-teto, pois, desde julho de 2017, as concessionárias que prestam serviço de transporte coletivo rodoviário intermunicipal estão autorizadas a adotar tarifas promocionais em horários específicos, não sendo obrigatória a oferta da promoção em todas as poltronas de uma mesma viagem. Nos bilhetes de passagens adquiridos na promoção devem constar a inscrição “Tarifa Promocional”.

O Sistema Intermunicipal de Transporte de Passageiros conta com uma frota 4.392 veículos, que atende a uma média mensal de 5,5 milhões de passageiros.

Resolucao-SEINFRA-027-2019_01Resolucao-SEINFRA-027-2019_02

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Roberson disse:

    Feliz Ano Novo

Deixe uma resposta