Em Limeira (SP), 8% da população utiliza ônibus do transporte coletivo

A informação foi divulgada pela empresa GPO Sistran, contratada pelo município para elaborar o Plano de Mobilidade Urbana. Foto: Divulgação.

Segundo o IBGE, a população estimada da cidade é de 306.114 habitantes

JESSICA MARQUES

Em Limeira, no interior de São Paulo, apenas 8% da população utiliza ônibus do transporte coletivo. A informação foi divulgada pela empresa GPO Sistran, contratada pelo município para elaborar o Plano de Mobilidade Urbana.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população estimada da cidade é de 306 mil habitantes. Desta forma, apenas cerca de 24,5 mil pessoas se locomovem por meio de ônibus urbanos.

Além disso, segundo o levantamento, 8% da população utiliza ônibus fretados no município, somando portanto 15% dos deslocamentos totais feitos por ônibus.

Segundo informações da Prefeitura, o Plano de Mobilidade servirá de base para o edital definitivo do transporte coletivo de Limeira. Para isso, serão extraídos do documento todas as informações coletadas por pesquisas realizadas durante os trabalhos da GPO e de demais estudos.

“O objetivo proposto pelo plano é o fortalecimento da utilização desse modal. O transporte coletivo de Limeira sofrerá um amplo impacto com o novo edital, outra proposta que consta do plano de governo de Botion e que será executada a partir do lançamento da licitação. Até lá o transporte coletivo terá também uma renovação significativa com a contratação emergencial da empresa SanceTur, que tem previsão para início das operações, em 15 de fevereiro, conforme já foi anunciado”, informou a Prefeitura, em nota.

PLANO DE MOBILIDADE

A elaboração Plano de Mobilidade faz parte do plano de governo do prefeito Mario Botion e atende legislação federal.

Até fevereiro de 2021, municípios com população acima de 20 mil habitantes terão que apresentar um Plano de Mobilidade Urbana sob risco de deixar de receber verbas dos governos federal e estadual referentes a repasses e projetos.

“Além da busca de fortalecimento do transporte coletivo, a pesquisa hierarquiza formas de mobilidade. Pelo grau de importância, estão na ordem pedestres, ciclistas, transporte coletivo, transporte de carga e, finalmente, carros e motos. O plano trata também de inúmeras mudanças na estrutura viária e de trânsito”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rogerio Belda disse:

    Um antigo ditado popular diz: Foi a necessidade que ensinou o sapo a pular! Será também esta a razão que levara administrações e cidadãos a reconhecerem que se todos em uma cidade usassem automóveis para seus deslocamentos, o espaço viário necessário seria maior que o tamanho ocupado pela cidade, além de que se tornaria necessário a limitar a velocidade máxima em – 59 km/h , o que garantiria maior fluxo possível de veículos. Porém, como esta verdade da física não é intuitiva, metade dos leitores desta nota não acreditará no que aqui está exposto. ROGERIO Belda ~SP

Deixe uma resposta