Ônibus urbano articulado com motor dianteiro depende de revisão de norma para ser homologado

Volksbus 17.260 OD na Transtusa - Transporte e Turismo Santo Antônio. Foto: Henrique Santos.

Previsão de nova Consulta Nacional da ABNT NBR 15570 é para primeiro semestre de 2020

JESSICA MARQUES

O desenvolvimento do ônibus urbano articulado com motor dianteiro da Volkswagen Caminhões e ônibus está pronto, segundo o engenheiro de marketing de produto Thiago Damato. Entretanto, o veículo depende da revisão de uma norma para ser homologado.

A norma que precisa ser revista é a ABNT NBR 15570, que estabelece os requisitos mínimos para as características construtivas e os equipamentos auxiliares aplicáveis nos veículos produzidos para operação no transporte coletivo urbano de passageiros.

O objetivo da norma é garantir condições de segurança, conforto, acessibilidade e mobilidade aos seus condutores e usuários, independentemente da idade, estatura e condição física ou sensorial.

Segundo informações da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o projeto de Revisão da ABNT NBR 15570 já passou por três Consultas Nacionais e está sendo preparado o quarto projeto para uma nova consulta.

“Quando começamos a falar sobre articulados, fazer estudos para entender do que o mercado precisava, para onde a gente ia seguir, isso foi logo depois de 2016, que foi nosso pico negativo de vendas, nesse mesmo ano começou a revisão da norma 15.570”, explicou Thiago.

18cce447a9d25877d443bfa3d37ec307.jpg

Ônibus articulado com motor dianteiro em testes na Gidion Transporte e Turismo. Foto: Matheus Vieira Mortari.

“É um grupo de representantes, com as montadoras, população e os órgãos gestores. A gente foi atualizando os itens da norma e identificamos que tinha uma possibilidade de a gente voltar com o articulado motor dianteiro, então a gente projetou o veículo, encarroçou e ele está rodando como teste em alguns clientes”, detalhou também.

Segundo o engenheiro, as especificações do ônibus dependem da atualização da norma. Os itens pendentes para a definição não estão relacionados com nenhum produto, mas com especificações como detalhes de catraca e peso estimado por passageiro.

“Nosso desenvolvimento está pronto, o carro está finalizando os testes, porém a gente precisa da publicação da norma, atualização da 15.570 para poder fazer o lançamento oficial”, explicou o engenheiro da VWCO.

PREVISÃO

Em nota ao Diário do Transporte, a ABNT informou que a previsão de início para a nova Consulta Nacional é entre março e abril de 2020.

“Depois da nova consulta, se o projeto não receber novas sugestões de alteração técnica ele será enviado para publicação como Norma Brasileira, caso ele receba sugestões técnicas será marcada uma nova reunião de análise, com cronograma a ser definido pela Comissão de Estudo”, explicou a ABNT.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Tony Hongaro disse:

    Ainda bem que essa aberração é proibida em São Paulo.

  2. Valdir_ disse:

    Sou totalmente a favor dos articulados com motor dianteiro. Em várias cidades as empresas deixaram de investir em ônibus articulados por causa do alto preço destes veículos com motor traseiro e central, além da crise no país. O resultado foi o pior possível, principalmente no Nordeste: Ônibus articulados sendo substituídos por veículos comuns em linhas de demanda altíssima, até em sistemas de BRT. A ABNT tem que rever esta norma urgentemente. Este tal grupo de representantes, com as montadoras, população e os órgãos gestores precisam enviar os dados que comprovam a necessidade dos ônibus articulados com motor dianteiro. Março e abril de 2020 é muito tempo, precisa ser aprovado antes.

  3. Marcos disse:

    Sim tambem concordo que tem que voltar articulados dianteiros…em SP msm a divida da prefeitura com as empresa ja esta na casa da bilhoes e todo ano aumenta…o nosso pais tem 2 milhoes de desempregadoa, idh ja superou a 50 posicao…..nao podemos desperdicar dinheiro com onibus de primeiro mundo se somoa quarto mundo dinheiro que pode ser investido na melhoria das condicoes sociais no brasil e com articulado dianteiro a passagem pode ser reduzida

  4. Waldemar Pereira de Freitas Jr. disse:

    ônibus articulado com motor dianteiro,representa um retrocesso em termos de mobilidade.Como ficam os cadeirantes,idosos e demais pessoas”escalando” o ônibus? só aqui no Brasil,as montadoras se rendem ao provincianismo da maioria dos empresários,que ao invés de pensarem no conforto e saúde dos operadores( alguém lembrou dos danos auditivos do motorista?) e ainda pressionarem os governantes de quem bancam as campanhas é bom que se diga) a investirem no pavimento dos corredores a fim de evitarem quebras.Não há desculpa para BRT de motor dianteiro.só a mentalidade da maior valia(lucro) ônibus com motor dianteiro,tem sua aplicabilidade=terrenos muito íngrimes,ruas estreitas e de terra e só! o resto é desculpa de empresário que não pensa no operador e usuário,afinal se está ruim operar por que se sujeita a continuar no sistema???

    1. Paulo roberRo disse:

      Perfeitas observações.motor disntediaé retrocesso.

    2. José Carlos disse:

      O problema não são as montadoras e sim a Infraestrutura do Brasil que não é adequada para um transporte melhor, nada adianta tem o melhor ônibus, se as vias estão esburacadas,cheias de ondulações e desníveis, o diesel é caro, e aí ônibus vai ficar quebrando direito e vai dar muito gasto, e empresário compra ônibus para dar lucro e não prejuízo. No dia que o Brasil for uma Europa da vida em tudo, pode ter certeza que o transporte não será o de hoje.
      E ônibus articulado de motor dianteiro vai reduzir os custos e fazer com que a passagem seja reduzida e ou se mantenha no mesmo valor por muitos anos.
      Tem lugar que ônibus de motor traseiro não é adequado pela infraestrutura oferecida.

  5. Djalma Augusto Nascimento Almeida disse:

    BRASIL, nossos políticos são péssimos e escolhidos pelo nosso povo.
    Se fizer uma enquete, eles querem transporte para ir e vir. A posição do motor , nada importa.
    Nosso problema é transportar mais e com mais qualidade.

  6. Alberto disse:

    Melhor articulado com motor dianteiro e mais assentos do que padrons com motor traseiro entupido de gente em linhas que exige articulado. Além do mais, esses ônibus novos não fazem tanto barulho mais, e a maioria dos passageiros nem sabe muito a diferença de motor traseiro, frontal, VW, MB, Volvo, Scania, etc. Questão de escalar os ônibus, tem um monte de micrão zero entrando no sistema. E vem com elevador para cadeirante. Quem não gostar do articulado com motor dianteiro porque pula ou sei lá porque motivo, fique em pé. Sou da epoca dos OF 1113 e pegar um ônibus VW-Man dianteiro ta otimo. Aja saco com mimimi affff.

  7. Alfredo disse:

    Parece que alguns leitores jamais trabalharam no sistema, por isso ficam falando de motor dianteiro sem nenhum conhecimento. Além do barulho, que em menos de 2 anos aparece em sua plenitude, tem o calor infernal que o motorista sofre, os degraus que em alguns lugares das vias sem calçadas ficam a 40 centímetros, e tem o fato de o único motivo para isso é usar um equipamento mais barato e que dará mais lucro, o resto é balela e basta lembrar que a saudosa CMTC tinha sua frota praticamente só de mono bloco e motor central, uma empresa além do seu tempo

  8. Alberto disse:

    Trabalho com um VW Man 17230, suave, sem crise. Trabalho as vezes com um MB 17.250 6 cilindros, o bicho ronca alto e esquenta mais que o VWMan. Mais d boa tbm. Quem vem trabalhando desde os 1113, 1315, 1318, 1620 não reclama dos ônibus de agora. Obvio que qualquer ônibus c motor traseiro é melhor, mais não está mais tão ruim assim os ônibus com motor frontal. Gente q reclama de tudo ta loco. Depois reclama da passagem que ta caro. Quer onibus padrão europeu/americano aqui na terra brasilis? Pagem uma passagem bem cara e num encham o saco.

  9. Fernando Domingues disse:

    as montadoras de chassis de onibus tem que fazer motores mais potentes para onibus urbanos de preferência com mais de 300 cv de força…palavra de um motorista de ônibus urbano que sofre todo dia com esses onibus fracos

Deixe uma resposta