Ônibus urbano articulado com motor dianteiro depende de revisão de norma para ser homologado

Publicado em: 23 de dezembro de 2019

Volksbus 17.260 OD na Transtusa – Transporte e Turismo Santo Antônio. Foto: Henrique Santos.

Previsão de nova Consulta Nacional da ABNT NBR 15570 é para primeiro semestre de 2020

JESSICA MARQUES

O desenvolvimento do ônibus urbano articulado com motor dianteiro da Volkswagen Caminhões e ônibus está pronto, segundo o engenheiro de marketing de produto Thiago Damato. Entretanto, o veículo depende da revisão de uma norma para ser homologado.

A norma que precisa ser revista é a ABNT NBR 15570, que estabelece os requisitos mínimos para as características construtivas e os equipamentos auxiliares aplicáveis nos veículos produzidos para operação no transporte coletivo urbano de passageiros.

O objetivo da norma é garantir condições de segurança, conforto, acessibilidade e mobilidade aos seus condutores e usuários, independentemente da idade, estatura e condição física ou sensorial.

Segundo informações da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o projeto de Revisão da ABNT NBR 15570 já passou por três Consultas Nacionais e está sendo preparado o quarto projeto para uma nova consulta.

“Quando começamos a falar sobre articulados, fazer estudos para entender do que o mercado precisava, para onde a gente ia seguir, isso foi logo depois de 2016, que foi nosso pico negativo de vendas, nesse mesmo ano começou a revisão da norma 15.570”, explicou Thiago.

18cce447a9d25877d443bfa3d37ec307.jpg

Ônibus articulado com motor dianteiro em testes na Gidion Transporte e Turismo. Foto: Matheus Vieira Mortari.

“É um grupo de representantes, com as montadoras, população e os órgãos gestores. A gente foi atualizando os itens da norma e identificamos que tinha uma possibilidade de a gente voltar com o articulado motor dianteiro, então a gente projetou o veículo, encarroçou e ele está rodando como teste em alguns clientes”, detalhou também.

Segundo o engenheiro, as especificações do ônibus dependem da atualização da norma. Os itens pendentes para a definição não estão relacionados com nenhum produto, mas com especificações como detalhes de catraca e peso estimado por passageiro.

“Nosso desenvolvimento está pronto, o carro está finalizando os testes, porém a gente precisa da publicação da norma, atualização da 15.570 para poder fazer o lançamento oficial”, explicou o engenheiro da VWCO.

PREVISÃO

Em nota ao Diário do Transporte, a ABNT informou que a previsão de início para a nova Consulta Nacional é entre março e abril de 2020.

“Depois da nova consulta, se o projeto não receber novas sugestões de alteração técnica ele será enviado para publicação como Norma Brasileira, caso ele receba sugestões técnicas será marcada uma nova reunião de análise, com cronograma a ser definido pela Comissão de Estudo”, explicou a ABNT.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Tony Hongaro disse:

    Ainda bem que essa aberração é proibida em São Paulo.

  2. Valdir_ disse:

    Sou totalmente a favor dos articulados com motor dianteiro. Em várias cidades as empresas deixaram de investir em ônibus articulados por causa do alto preço destes veículos com motor traseiro e central, além da crise no país. O resultado foi o pior possível, principalmente no Nordeste: Ônibus articulados sendo substituídos por veículos comuns em linhas de demanda altíssima, até em sistemas de BRT. A ABNT tem que rever esta norma urgentemente. Este tal grupo de representantes, com as montadoras, população e os órgãos gestores precisam enviar os dados que comprovam a necessidade dos ônibus articulados com motor dianteiro. Março e abril de 2020 é muito tempo, precisa ser aprovado antes.

  3. Marcos disse:

    Sim tambem concordo que tem que voltar articulados dianteiros…em SP msm a divida da prefeitura com as empresa ja esta na casa da bilhoes e todo ano aumenta…o nosso pais tem 2 milhoes de desempregadoa, idh ja superou a 50 posicao…..nao podemos desperdicar dinheiro com onibus de primeiro mundo se somoa quarto mundo dinheiro que pode ser investido na melhoria das condicoes sociais no brasil e com articulado dianteiro a passagem pode ser reduzida

  4. Waldemar Pereira de Freitas Jr. disse:

    ônibus articulado com motor dianteiro,representa um retrocesso em termos de mobilidade.Como ficam os cadeirantes,idosos e demais pessoas”escalando” o ônibus? só aqui no Brasil,as montadoras se rendem ao provincianismo da maioria dos empresários,que ao invés de pensarem no conforto e saúde dos operadores( alguém lembrou dos danos auditivos do motorista?) e ainda pressionarem os governantes de quem bancam as campanhas é bom que se diga) a investirem no pavimento dos corredores a fim de evitarem quebras.Não há desculpa para BRT de motor dianteiro.só a mentalidade da maior valia(lucro) ônibus com motor dianteiro,tem sua aplicabilidade=terrenos muito íngrimes,ruas estreitas e de terra e só! o resto é desculpa de empresário que não pensa no operador e usuário,afinal se está ruim operar por que se sujeita a continuar no sistema???

    1. Paulo roberRo disse:

      Perfeitas observações.motor disntediaé retrocesso.

    2. José Carlos disse:

      O problema não são as montadoras e sim a Infraestrutura do Brasil que não é adequada para um transporte melhor, nada adianta tem o melhor ônibus, se as vias estão esburacadas,cheias de ondulações e desníveis, o diesel é caro, e aí ônibus vai ficar quebrando direito e vai dar muito gasto, e empresário compra ônibus para dar lucro e não prejuízo. No dia que o Brasil for uma Europa da vida em tudo, pode ter certeza que o transporte não será o de hoje.
      E ônibus articulado de motor dianteiro vai reduzir os custos e fazer com que a passagem seja reduzida e ou se mantenha no mesmo valor por muitos anos.
      Tem lugar que ônibus de motor traseiro não é adequado pela infraestrutura oferecida.

  5. Djalma Augusto Nascimento Almeida disse:

    BRASIL, nossos políticos são péssimos e escolhidos pelo nosso povo.
    Se fizer uma enquete, eles querem transporte para ir e vir. A posição do motor , nada importa.
    Nosso problema é transportar mais e com mais qualidade.

  6. Alberto disse:

    Melhor articulado com motor dianteiro e mais assentos do que padrons com motor traseiro entupido de gente em linhas que exige articulado. Além do mais, esses ônibus novos não fazem tanto barulho mais, e a maioria dos passageiros nem sabe muito a diferença de motor traseiro, frontal, VW, MB, Volvo, Scania, etc. Questão de escalar os ônibus, tem um monte de micrão zero entrando no sistema. E vem com elevador para cadeirante. Quem não gostar do articulado com motor dianteiro porque pula ou sei lá porque motivo, fique em pé. Sou da epoca dos OF 1113 e pegar um ônibus VW-Man dianteiro ta otimo. Aja saco com mimimi affff.

  7. Alfredo disse:

    Parece que alguns leitores jamais trabalharam no sistema, por isso ficam falando de motor dianteiro sem nenhum conhecimento. Além do barulho, que em menos de 2 anos aparece em sua plenitude, tem o calor infernal que o motorista sofre, os degraus que em alguns lugares das vias sem calçadas ficam a 40 centímetros, e tem o fato de o único motivo para isso é usar um equipamento mais barato e que dará mais lucro, o resto é balela e basta lembrar que a saudosa CMTC tinha sua frota praticamente só de mono bloco e motor central, uma empresa além do seu tempo

  8. Alberto disse:

    Trabalho com um VW Man 17230, suave, sem crise. Trabalho as vezes com um MB 17.250 6 cilindros, o bicho ronca alto e esquenta mais que o VWMan. Mais d boa tbm. Quem vem trabalhando desde os 1113, 1315, 1318, 1620 não reclama dos ônibus de agora. Obvio que qualquer ônibus c motor traseiro é melhor, mais não está mais tão ruim assim os ônibus com motor frontal. Gente q reclama de tudo ta loco. Depois reclama da passagem que ta caro. Quer onibus padrão europeu/americano aqui na terra brasilis? Pagem uma passagem bem cara e num encham o saco.

Deixe uma resposta