Londrina assina contratos de concessão do transporte público com empresas de ônibus

A Londrisul adquiriu 11 novos ônibus. Foto: CMTU / Divulgação

Wi-Fi mais potente, pagamento com cartões de crédito e débito e 65 novos ônibus são algumas das novidades

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Londrina, interior do Paraná, assinou nesta segunda-feira, 23 de dezembro de 2019, os contratos de concessão do transporte público com as empresas Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) e Londrisul.

Com prazo de 15 anos, a nova concessão tem data marcada para começar: sábado, 28 de dezembro.

Além dos contratos, 65 novos ônibus equipados com Wi-Fi, novo sistema de pagamento e rastreamento foram apresentados em cerimônia com o prefeito da cidade, Marcelo Belinatti.

Como mostrou o Diário do Transporte, a licitação de Londrina, lançada em junho deste ano, foi dividida em dois lotes. A TCGL será responsável pela área um, com 84 linhas e que representa 65% do serviço.

A Londrisul, do grupo Garcia-Brasil Sul atenderá 50 linhas, com 135 veículos na frota.

Relembre: Prefeitura de Londrina lança nova licitação do transporte público

A TCGL comprou 11 novos ônibus. Destes, oito estão equipados com ar-condicionado. A frota total deverá ter 244 veículos. Outro ponto do contrato define que a TCGL ficará responsável pela operação e manutenção dos terminais de integração Vivi Xavier, Ouro Verde, Milton Gavetti e Oeste.

A Londrisul adquiriu 54 novos ônibus, sendo seis com ar-condicionado. Caberá à empresa administrar os terminais Acapulco, Irerê e Shopping Catuaí.

Outra novidade é quanto ao sistema de pagamento. Os validadores foram trocados, e os novos modelos passarão a aceitar pagamento com cartões de débito e crédito. Uma câmera de reconhecimento facial evitará fraudes com cartões de gratuidade.

O Wi-Fi nos ônibus será reforçado, passando dos atuais 12 mega para 100 mega. Além disso, as concessionárias terão que oferecer internet nos terminais de Londrina em até quatro meses.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Mari Angela disse:

    Prezado Alexandre Pelegi,

    estamos vivenciando novamente a “briga” dos valores de transportes em Londrina.
    Para quem paga é muito e para quem recebe é pouco.
    Porém, a exploração de propaganda nos Ônibus, fica para quem: para prefeitura ou para Londrisul?
    Se for para Londrisul não há do que reclamar pois ganham na venda da passagem e na venda da propaganda, seria isto mesmo?

Deixe uma resposta para Mari Angela Cancelar resposta