Empresas de ônibus de Belo Horizonte terão de adotar contas-padrão na planilha

Empresas de ônibus de Belo Horizonte não descartam ir para a Justiça

Prefeito Kalil reafirma que não quer reajuste de tarifa no início de 2020

ADAMO BAZANI

As empresas de ônibus de Belo Horizonte terão de adotar em 2020 um sistema de contas-padrão para a planilha tarifária e de custos.

A determinação é do prefeito Alexandre Kalil por meio de um decreto publicado no Diário Oficial.

Segundo a prefeitura, o objetivo é padronizar as planilhas e dar mais transparência e realidade aos custos dos transportes para definição de tarifa.

O Plano de Contas Padrão será adotado, a partir do exercício de 2020, pelos consórcios concessionários, individualmente pelas empresas consorciadas e pelo consórcio operacional por eles constituído, devendo ser estruturado na forma definida no respectivo manual, acessível no Portal da PBH pelo endereço prefeitura.pbh.gov.br/bhtrans. – diz trecho do decreto.

Caso as empresas não adotem o sistema, podem ser punidas.

“O descumprimento do Plano de Contas Padrão ensejará a aplicação das sanções previstas nos contratos de concessão e no regulamento dos serviços.”

Novamente empresas de ônibus e prefeito estão em divergências sobre as tarifas.

As viações dizem que precisam recompor aumentos de custos, como óleo diesel e lubrificantes, mas Kalil diz que não vai autorizar aumento até uma nova avaliação das contas do sistema.

As empresas não descartam entrar na justiça para recompor os aumentos de custos que alegam.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta