Câmara de Canoas aprova renovação do contrato do transporte coletivo com a Sogal por 4 anos

Ônibus da Sogal em Canoas (RS). Foto: Billy Marrone

Rodoviários paralisaram os ônibus para pressionar votação do PL 64/2019, que previa a renovação do contrato da prefeitura com a empresa

ALEXANDRE PELEGI

Os rodoviários de Canoas, no Rio Grande do Sul, paralisaram o transporte coletivo nesta sexta-feira, 20 de dezembro de 2019. Nenhum ônibus circulou desde a manhã, segundo o Sindicato dos Rodoviários.

A categoria pressionou os vereadores a aprovar a prorrogação do contrato da Sogal – Sociedade de Ônibus Gaúcha Ltda, atual concessionária do transporte coletivo.

O texto original do Projeto de Lei 64/2019 previa 10 anos de prazo, mas após intensas negociações, a Câmara acabou aprovando a prorrogação por 4 anos.

O Sindicato dos Rodoviários, que ameaçara entrar em greve caso o Projeto de Lei não fosse aprovado, acatou os quatro anos. Segundo o presidente da entidade, Marcelo Nunes, ao menos nesse período “o trabalhador sabe que estará empregado”. Ele aguarda agora que o FGTS seja colocado em dia. Os salários não estão atrasados.

No final de novembro a 1ª Promotoria Especializada do Ministério Público de Canoas emitiu recomendação à prefeitura solicitando a renovação do contrato de concessão do transporte público entre a Prefeitura e a Sogal.

Além da prorrogação, o promotor sugeriu um acordo para encerrar ação indenizatória que a empresa de ônibus move contra a Prefeitura, no valor de R$ 19,2 milhões. A empresa alega ter sofrido prejuízos ao final da concessão em 2018, assinada em 2008.

Com a aprovação da prorrogação, os ônibus voltaram a circular em Canoas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta