Cachoeiro do Itapemirim define empresa que fará implantação de 370 abrigos de ônibus

Publicado em: 11 de dezembro de 2019

Após fase de habilitação, Comissão de Licitação aprovou proposta comercial da DN Construções no dia 2 de dezembro

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo, já definiu a empresa responsável para construir e instalar 370 Abrigos de Ônibus no município.

Após a fase de habilitação, a proposta comercial da DN Construções foi aprovada pela Comissão de Licitação no dia 02 de dezembro.

O resultado do julgamento da concorrência pública saiu publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 11 de dezembro de 2019.

Agora terá o prazo de 5 dias para recursos, ao final do qual a empresa poderá ser contratada.

cachoeiro.png

O Edital prevê que a vencedora do certame deverá instalar totens voltados à comunicação dos usuários do SMTCI – Sistema Municipal de Transporte Coletivo de Cachoeiro de Itapemirim. Os totens deverão prever pontos para distribuição de sinal de internet wifi.

O valor total estimado da contratação dos serviços é de R$ 5.030.000,00 e compreende o fornecimento e implantação, de 308 Totens e 370 Módulos a serem instalados num total de 308 pontos de ônibus.

Os serviços contratados deverão ser iniciados em até 30 dias contados a partir da assinatura do Contrato e deverão ser concluídos em até 12 meses contados a partir da referida data. O prazo contratual é de 24 meses a contar da data da assinatura.

HISTÓRICO

No dia 13 de setembro deste ano a prefeitura de Cachoeiro suspendeu por prazo indeterminado a Concorrência Pública para contratação de empresas para construção e instalação de Abrigos de Ônibus. A sessão pública de abertura das propostas estava marcada para 17 de setembro de 2019. Relembre: Cachoeiro do Itapemirim suspende licitação para abrigos de ônibus

Após retificar o edital, a concorrência foi novamente lançada, com o resultado da habilitação divulgado no dia 12 de novembro.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta