Motoristas de ônibus do Transcol, no Espírito Santo, decidem entrar em greve a partir de segunda-feira

Publicado em: 28 de novembro de 2019

GVBus ainda não se posicionou sobre o assunto. Foto: Divulgação.

Edital de greve foi publicado nesta quinta-feira

JESSICA MARQUES

Os motoristas de ônibus do Transcol, no Espírito Santo, decidiram em assembleia entrar em greve a partir de segunda-feira, 02 de dezembro de 2019.

A informação foi confirmada por meio de nota pelo Sindirodoviários (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Espírito Santo). Nesta quinta-feira, 28 de novembro de 2019, a categoria publicou o edital de greve confirmando o que foi decidido.

“Sistema de Transporte Público Coletivo de Passageiros da Grande Vitória e do Sistema Rodoviário Municipal e Intermunicipal de passageiros, dos sistemas Seletivo, Mão na Roda e Porta-a-Porta e do Sistema Complementar, que os trabalhadores deliberaram pela greve com paralisação parcial a partir da 0h01min do dia 02 de dezembro”, diz trecho do documento.

Conforme informado, por meio de nota, a proposta patronal foi um reajuste salarial de 2,54%, mas a reivindicação da categoria é um aumento de 9% acima da inflação.

Confira a nota do Sindirodoviários sobre a decisão da greve, na íntegra:

“Em duas assembleias realizadas em 27 de novembro na quadra da Escola de Samba Novo Império, os rodoviários entraram em estado de greve e prometem paralisação a partir de 0h da próxima segunda-feira, 02, caso as negociações com o sindicato patronal não avancem.

Os trabalhadores rejeitaram a contraproposta patronal, que oferece 2,54% de reajuste salarial. A pauta de reivindicações entregue aos patrões solicitava 9% de reajuste acima da inflação, mudança da data base para 1º de maio, plano de saúde integral, mudanças em escalas de trabalho entre outros pontos.

De acordo com a diretoria do sindicato, os patrões se negaram a negociar e apresentaram ontem a contraproposta. Diante disso as assembleias aprovaram estado de greve, com indicativo de paralisação para a próxima segunda-feira, a partir da 0h.”

A publicação do edital de greve é obrigatória pela lei 7.783/89, que determina que seja publicado um aviso com 72 horas de antecedência da paralisação.

No comunicado oficial de greve, o sindicato justifica a decisão citando a “frustração das negociações coletivas com vistas à formalização de instrumento normativo de trabalho para vigorar no período de 01/11/2019 a 31/10/2020″.

O GVBus (Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória) ainda não se posicionou sobre o assunto.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Leonardo Braga do Sacramento disse:

    Pra quer mais aumento pra subi a pasagem

Deixe uma resposta