Após estado de greve, metroviários de São Paulo aprovam novo acordo de jornada de trabalho

Publicado em: 26 de novembro de 2019

A reunião foi realizada por meio de assembleia na noite desta segunda-feira. Foto: Divulgação.

Segundo a categoria, validade é de dois anos

JESSICA MARQUES

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo aprovou um novo acordo de jornada de trabalho. A reunião foi realizada por meio de assembleia na noite desta segunda-feira, 25 de novembro de 2019.

Na ocasião, os metroviários aprovaram o chamado Acordo da Jornada de Trabalho, válido por dois anos. Segundo a categoria, uma Comissão de Trabalhadores será formada para discutir com a empresa a transição das escalas e para seguir a negociação.

O objetivo dos trabalhadores é a “redução da jornada diária de 9h08, que seguimos achando muito extensa, assim como os impactos sobre o turno ‘cedão’ e ‘tardão’. As novas escalas serão praticadas a partir de 2/1/2020 em respeito aos acertos que os metroviários já haviam feito para o final de ano.”

No início de novembro, a categoria decretou estado de greve por questões de escala e jornada de trabalho.

Relembre: Metroviários de São Paulo decretam estado de greve

“Consideramos que a implantação da 4x2x6x4 foi um avanço da negociação, promovido pela insistência e pressão do Sindicato e da categoria, que não gostava da escala 4x1x4x3”, informaram os metroviários, em nota.

“Também foi importante a manutenção da escala 4x2x4 para os que já a praticam. A mobilização evitou os ataques ao CCO.”

CORRETIVA

A categoria informou ainda que o Metrô vai aplicar mesmo critério da Corretiva de limite máximo de 30%. Segundo a categoria, a Companhia aceitou a 4x2x4 a partir de 1º de dezembro de 2019 para todos os Técnicos da Corretiva que foram contratados nesse período.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta