Joinville apresenta 18 novos ônibus com ar-condicionado

Publicado em: 20 de novembro de 2019

Todos os veículos possuem carroceria Caio Apache Vip IV. Foto: André Kopsch.

Veículos foram comprados pelas empresas Gidion e Transtusa

JESSICA MARQUES

As concessionárias do sistema de transporte coletivo urbano de Joinville, em Santa Catarina, Gidion e Transtusa, apresentaram 18 novos ônibus para renovar a atual frota.

Os veículos são da marca Caio, modelo Apache Vip, têm plataforma elevatória e iluminação em LED interna e externamente. Dez deles têm chassis Mercedes Benz e oito, chassis Volkswagen. Com as aquisições, o sistema passa a contar com 69 ônibus equipados com ar-condicionado.

Segundo as empresas, todos os veículos estão equipados com ar-condicionado da VMG Aires, entrada USB para carregador de bateria de celular e rastreamento em tempo real desenvolvido pela empresa Imediatum Tecnologia.

TECNOLOGIA

As concessionárias também apresentaram um novo sistema de monitoramento de frota, que permite o acompanhamento em tempo real dos ônibus e avalia o desempenho da condução do motorista, visando uma viagem mais segura e confortável. Desenvolvido em parceria com a Imediatum Tecnologia, o projeto envolveu a instalação de dispositivos de rastreamento em todos os ônibus e digitalização de ferramentas de trabalho.

Com isso, foi possível adequar os tempos de viagem para melhorar a informação aos clientes, que passa a ser integrada com a plataforma onibus.info”, informaram as empresas, em nota.

Para acompanhar as viagens em tempo real, basta acessar onibus.info do navegador de um celular, tablet ou computador e selecionar a parada ou linha mais próxima à sua localização. Além de trazer o horário estimado da chegada do ônibus, a plataforma apresenta o deslocamento do veículo ao vivo no mapa.”

ÔNIBUS X APLICATIVOS

Na cerimônia de apresentação dos novos ônibus, o diretor da Transtusa Waldir Harger mencionou a perda de 20% dos passageiros nos últimos 5 anos, responsabilizando transportes por aplicativo, como Uber e 99.

O crescimento dos aplicativos de transportes individuais, com carros, pode parecer um fator positivo com a ampliação das opções de deslocamentos nas cidades brasileiras, mas não são soluções para a mobilidade urbana. Colocando mais automóveis, teremos, em consequência, o aumento dos congestionamentos, indo na contramão de tudo que vem sendo feito para melhorar o deslocamento das pessoas”, lembrou.

Segundo Harger, não se pode perder o foco no transporte coletivo. “Estamos diante de novos tempos e precisamos ter respostas rápidas, tanto o setor privado como o poder público, sob pena de o transporte individual ter prevalência maior sobre transporte coletivo. São tempos de ameaças à mobilidade, mas também de oportunidade para revermos nosso papel e forma de atuação. Continuamos trabalhando, a nossa obrigação é fazer com que nossos clientes sejam surpreendidos com produtos e serviços que tragam mais segurança, inovação e qualidade, contribuindo para o desenvolvimento da nossa Joinville”, ressaltou.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta