Viação Imigrantes compra seis ônibus usados da Tursan para operar em linha que liga ABC Paulista à capital

Publicado em: 19 de novembro de 2019

Os seis veículos possuem carroceria Comil Versatile e chassi Volksbus 17-230 OD, Euro V. Foto: Matheus Silva / Ônibus Brasil.

Segundo a EMTU, veículos já estão atendendo passageiros da linha 218EX1, que liga o Terminal Metropolitano Ferrazópolis a São Paulo (Glicério)

JESSICA MARQUES

A Viação Imigrantes comprou seis ônibus usados da Tursan (Turismo Santo André) para operar em uma linha que liga o ABC Paulista à capital. Segundo informações da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), os veículos já estão atendendo passageiros da linha 218EX1, que liga o Terminal Metropolitano Ferrazópolis, em São Bernardo do Campo, a São Paulo (Glicério).

Ao Diário do Transporte, a EMTU informou que os seis ônibus foram fabricados em 2013 e começaram a fazer parte da frota em substituição a veículos mais antigos que saíram de circulação.

“Os ônibus, adquiridos pela Viação Imigrantes, têm característica seletiva e capacidade para transportar 47 passageiros sentados. Já estão cadastrados pela EMTU/SP e com vistoria válida até maio de 2020. Os novos carros beneficiam cerca de 2 mil passageiros que utilizam a linha diariamente”, informou a EMTU, em nota.

Os seis veículos possuem carroceria Comil Versatile e chassi Volksbus 17-230 OD, Euro V. A operação teve início nesta segunda-feira, 18 de novembro de 2019.

Apesar da compra, a EMTU havia determinado que a Viação Imigrantes comprasse 20 ônibus até o final de novembro, para colocar em operação. Contudo, não foi especificado se os veículos serão usados ou zero-quilômetro.

Enquanto isso, a EMTU deu início a uma operação emergencial com 10 ônibus rodoviários e quatro veículos urbanos, que estão identificados com a faixa “LINHA 218EX1 – OPERAÇÃO EMERGENCIAL” no para-brisa.

A medida foi necessária porque a EMTU efetuou 29 apreensões, 624 autuações e 364 ações de fiscalização nas linhas da Viação Imigrantes, conforme já noticiado pelo Diário do Transporte.

Relembre: EMTU adota operação emergencial em linha seletiva do ABC Paulista e determina compra de 20 ônibus pela Viação Imigrantes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. MARIO CUSTÓDIO disse:

    Eu vi esse carro circulando. Tem a pintura da TURSAN, muito mais adequada à população do que a pintura padronizada da EMTU, que só a prejudica. Esse carro da TURSAN é visto ao longe, beneficiando diretamente os usuários. Deveria ser assim com todas as empresas que servem a população e não a pintura prejudicante da EMTU. Será que a EMTU, finalmente, pensou na população que toma ônibus e vai autorizar as empresas a voltarem a ter sua própria identidade visual?

    1. Ivo disse:

      A pintura própria não beneficia em nada a população, as operadoras e o estado. O que beneficia a população, as operadoras e o estado é a padronização total do serviço. Hoje não faz sentido cada empresa ter sua cor, letreiro, modelo de veículo, quando a passagem é a mesma e os trajetos são os mesmos (controlados pelo estado). As pessoas se habituam conforme a moda da época. Hoje as pessoas ainda olham letreiros, e começam a consultar a posição do veículo no celular e sequer reparam nas cores (como era há 50 anos atrás).

      1. MARIO CUSTÓDIO disse:

        Sr. Ivo, respeito sua opinião e a de outros, como sempre. Mas pensei sinceramente que a EMTU tivesse voltado a pensar na população. Quanto às pinturas, eu estive em 14 países e em centenas de cidades e as pinturas padronizadas totais não são realizadas. Normalmente, cada empresa tem sua própria identidade visual. Quando não, os consórcios têm sua identidade visual ou alguma entidade a tem. Poucas são as regiões em que a padronização é total. Cito exemplos: Liverpool não é, a Grande Lisboa não é, a Espanha não é, São José dos Campos, apesar de ser design padronizado, cada empresa tem sua cor. O Rio de Janeiro inteiro voltou a não ser padronizado. Mesmo Londres, os vermelhos estão concentrados na City. Se saímos da City encontraremos ônibus com cores diferentes, inclusive empresas diferentes. Finalizando, as empresas de linhas rodoviárias de quase todo o mundo tem sua própria identidade visual. Diferente das Regiões Metropolitanas de São Paulo, na qual todos os ônibus têm o padrão EMTU. Ex.: As linhas de característica rodoviária (1 porta), que a EMTU chama de seletivas, assim como as de característica urbana (2 ou mais portas), que a EMTU chama de metropolitanas, tais como BANANAL – GUARATINGUETÁ ou TATUÍ – SOROCABA, têm o mesmo padrão, embora de empresas diferentes, mas com o mesmo prejuízo à população de todas as outras linhas. Tal certamente não ocorre em outros locais, tenho certeza porque assim vejo. É uma questão de marketing de comunicação, que faz parte do PRODUTO TRANSPORTE também. Existe uma máxima nessa área que diz: a identidade visual de uma empresa é o meio pela qual ela se fixa na mente dos seus públicos de relacionamento. É por isso que muitas vezes o Gestor Público, que deve ter o controle total do sistema, é confundido com o Operador, que deve realizar o transporte de acordo com as ordens de serviço e com qualidade percebida pela clientela. Hoje, em muitos casos, não ocorre, pois empresas que servem mal a população são muitas vezes confundidas com as que servem bem. Questão de identidade visual também é importante, assim como o bom serviço e as tarifas adequadas. É como penso a questão, fruto de minhas pesquisas desde 1969. Mario Custódio

    2. Raphael disse:

      Acho que logo logo vai receber a pintura padrão. Só está assim porque foi posto “as pressas” para operar.

  2. Renato Vieira dos Santos disse:

    Nada de novo no transporte ruim da região do Abc.

  3. leo disse:

    Me lembra da época que a Viação Diadema, do mesmo grupo, trouxe carros ex-Pendotiba do RJ para rodar mantendo a pintura verde original, só colocando o nome da Diadema na lateral.

  4. Alfredo disse:

    Se a cor não ajuda na melhoria do serviço, pelo menos o veículo é mais novo e mais bonito que o padrão do governo do PSDB, que nivela por baixo as empresas, com carros novos e velhos com o mesmo visual, coisa sem sentido algum

  5. pedrosantos disse:

    Só carro velho e o governador é tão c… frouxo que vai continuar como sempre foi….

  6. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    A questão é uma só:

    Se a lei é igual para todos (pelo menos na teoria) e todos temos de suportar a horrível pintura da EMTOSA; por que a Imigrantes pode operar fora do padrão de cor da EMTOSA?

    A EMTOSA autorizou a Imigrantes a operar com buzão fora da cor padrão.

    Lembrando que pau que bate em Chico tem de bater em Francisco também.

    Ai eu pergunto pra que serve tantas normas, se na prática nem o poder público consegue cumprir, no caso a EMTOSA?

    Ou a Imigrante é VIP e desfruta de uma “peixada” na EMTOSA .

    Só para lembraR: EMTOSA = EMPRESA METROPOLITANA DE ÔNIBUS SEM ADMINISTRAÇÃO; nome este devidamente honrado pela operação da Imigrantes, fora da cor padrão EEMTOSA

    Esse BarsiLei tem tanta lei que se eliminar 98% delas não fará diferença; afinal ninguém cumpre a Lei mesmo.

    Ou estou errado?

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta