Após três estudantes ficarem sem fazer Enem por ônibus não parar em ponto, Manaus fiscaliza empresas

Publicado em: 10 de novembro de 2019

Operação envolve 122 agentes de trânsito e fiscais de transporte

JESSICA MARQUES

Após três estudantes ficarem sem fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) por conta do transporte público, a Prefeitura de Manaus reforçou a fiscalização da operação das empresas neste domingo, 10 de novembro de 2019, segundo dia de provas.

Segundo informações da mídia local, os primos Arliane Golvin, de 21 anos, e Luciano Golvin, de 17, não conseguiram chegar ao local da prova porque o ônibus pelo qual estavam esperando não parou no ponto, no último domingo, 03.

Na ocasião, um amigo que estava no ponto para fazer a prova, Jobel Flanyr, de 25 anos, também pegaria o ônibus que não parou. Segundo os jovens, o itinerário era o 321.

Após meia hora de espera, quando o ônibus finalmente passou, os estudantes se frustraram por não conseguirem embarcar e não tinham dinheiro para solicitar um táxi ou transporte por aplicativo.

Para este domingo, 10, a equipe do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana, formada por agentes de trânsito e fiscais de transporte, está nas ruas desde às 4h, para fiscalizar as empresas de transporte coletivo e o trânsito nos principais corredores de tráfego.

“A operação reforçada envolve um efetivo total de 122 servidores e tem o objetivo de monitorar o acesso dos candidatos do Enem aos locais de prova”, informou a Prefeitura, em nota.

A fiscalização está sendo reforçada na porta das oito empresas que operam no sistema de transporte urbano, segundo a Prefeitura. Os fiscais verificam a frota e o horários dos coletivos programados para circular desde as primeiras horas da manhã.

Os agentes de trânsito também acompanham a ação para monitorar o tráfego nas áreas com grande circulação de estudantes.

“O IMMU disponibilizou o telefone 0800 092 1188 para recebe solicitações de intervenção no trânsito e reclamações sobre atraso de transporte coletivo e desobediência ao pedido de parada. Outras reclamações podem ser feitas por meio dos seguintes contatos: 118, telefone; 98802-3504, WhatsApp; além do e-mail sacsmtu@pmm.am.gov.br.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta