Liberação do viaduto no Tatuquara reduziu tempo de viagem de ônibus entre Curitiba e Fazenda Rio Grande

Transporte coletivo está mais rápido depois de inauguração

Estrutura foi aberta no sábado depois de quatro anos de espera da população

ADAMO BAZANI

Os passageiros do transporte coletivo entre a capital paranaense e a cidade de Fazenda Rio Grande, na região Metropolitana, estão gastando menos tempo de deslocamento após a abertura pela prefeitura de Curitiba do Viaduto Pompéia, que fica na região do bairro Tatuquara, na zona Sul da capital paranaense.

A informação é do coordenador da empresa de ônibus que faz a ligação entre as duas cidades, Leblon Transporte de Passageiros, Nabor de Anunciação.

“No pico da tarde, sentido Fazenda Rio Grande, entre 18h e 19h30, o ganho tem variado em média de cinco a dez minutos, claro, dependendo da condição de cada momento.” – disse Nabor.

Segundo o profissional, por causa das alças de acesso que não tinham sido abertas para o tráfego ainda, o local era marcado por congestionamentos que atrasavam quem passava pela região, inclusive os passageiros no transporte público.

Com a melhoria do trânsito na região após o final das obras, entre as linhas metropolitanas que foram beneficiadas estão F01-Fazenda Rio Grande/Pinheirinho, F02-Curitiba/Fazenda Rio Grande, F03-Fazenda Direto e F 05- Fazenda Rio Grande/CIC, operadas pela Leblon Transporte, e as linhas Quitandinha/Pinheirinho, Areia Branca/Curitiba e Mandirituba/Curitiba prestadas pela Reunidas.

Entre as linhas municipais, tiveram melhor fluidez os ônibus que a partir do semáforo da região seguem para bairros como Pompéia, Tatuquara, Rio Bonito, Jardim da Ordem e Cachimba, da empresa Redentor.

Há linhas rodoviárias também que foram beneficiadas, como Curitiba/Jaraguá do Sul, Curitiba/ Pien e Curitiba/São Bento do Sul operadas pela Expresso São Bento.

Parada foi qualificada

O diretor do Grupo Lebon, Haroldo Issak, conta que a maior previsibilidade dos ônibus é um dos ganhos.

“Com menores congestionamentos, passa a ser possível cumprir os horários programados de partidas e chegadas e consequentemente o passageiro poder programar melhor seus deslocamentos diários”  – explicou.

O viaduto, que fica no bairro do Tatuquara, na capital paranaense, passa sobre a BR 116 e está pronto desde setembro de 2015. A construção era de responsabilidade da Autopista Planalto Sul/Arteris , concessionária da rodovia, mas as alças de acesso necessárias deveriam ter sido concluídas pela prefeitura.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta