Conselho aprova relatório de auditoria que avaliou serviço de transporte coletivo de São José dos Campos

Processo de contratação de auditoria independente prossegue, e prefeitura divulgou habilitação de duas empresas em concorrência realizada dia 30 de setembro

ALEXANDRE PELEGI

Como prevê o contrato de concessão do transporte coletivo de passageiros de São José dos Campos, a cada ano o Executivo precisa realizar uma auditoria que avalie a operação, manutenção e custos do serviço do município.

Pelo contrato, esse levantamento deve ser realizado sempre no segundo semestre do ano corrente sobre o ano anterior.

O trabalho referente a 2018, já concluído, foi realizado pela Auditoria Geral do município, com o acompanhamento do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana (Comob) por meio da conselheira Luana Veronezi Mavila, que representa os usuários do transporte público.

Nesta sexta-feira, 11 de outubro de 2019, o Comob, em reunião ordinária, acatou o trabalho realizado, e por unanimidade aprovou a metodologia e conclusão do material.

O estudo será encaminhado agora à Prefeitura para que seja publicado no Boletim do Município e no Portal da Transparência.

A auditoria realizou visitas às garagens das empresas que operam na cidade, avaliando as condições de manutenção e segurança dos veículos, além de análises das informações do sistema de bilhetagem eletrônica, quilometragem, entre outros.

Pela conclusão da auditoria, não foi constatada irregularidade na atuação das três empresas que prestam o serviço de transporte na cidade.

Segundo a auditoria, as atuais concessionárias possuem recursos informatizados, o que ajuda na fiscalização.

LICITAÇÃO PARA AUDITORIA DOS CONTRATOS HABILITOU DUAS EMPRESAS

Outra auditoria, diferentemente desta prevista pelos contratos de concessão, está em processo de licitação pela prefeitura de São José dos Campos desde abril de 2019.

O objetivo é contratar uma empresa independente que verifique a real situação das finanças das empresas de transportes e de todo o sistema, após diversas contestações sobre a qualidade dos serviços, nível de investimentos das viações e sobre o valor da tarifa municipal. Relembre: São José dos Campos lança edital para auditoria dos contratos de concessão do transporte coletivo

Após o processo ter iniciado, a prefeitura anulou a licitação no dia  23 de julho de 2019.

Tinham sido habitadas as empresas de auditoria Deloitte Tohmatsu Consultores Ltda e Maciel Consultores S/S Ltda., mas houve recurso por parte da empresa Maciel e contrarrecurso da Deloitte. Relembre: São José dos Campos anula licitação de empresa que iria verificar contas do sistema de ônibus

Finalmente, e após fazer alterações no edital da concorrência, a licitação foi retomada conforme aviso publicado no dia 14 de agosto de 2019, com data para a apresentação das propostas marcada para o dia 30 de setembro. Relembre: São José dos Campos retoma licitação para auditoria em contratos com empresas de ônibus

No dia 04 de outubro, a Comissão de Licitações divulgou que ficaram habilitadas no certame as empresas Deloitte Touche Tohmatsu Consultores Ltda e Maciel Consultores S/S Ltda, após avaliação dos documentos. Veja a Ata:

ata_julgamento_habilitação_SJC_01ata_julgamento_habilitação_SJC_02

Nova concessão

Após mais de 10 anos de concessão, os contratos com as três empresas que operam atualmente o sistema de transporte de São José dos Campos caminham para a fase final.

A publicação do edital de licitação para a nova concorrência do transporte público está prevista para o segundo semestre de 2019.

São José dos Campos, maior cidade do Vale do Paraíba, em São Paulo, tem atualmente um sistema de transporte público coletivo operado por três empresas – CS Brasil, Expresso Maringá e Saens Peña.

Sistema atual

Empresas que operam na cidade:

CS Brasil

Expresso Maringá

Saens Peña

Linhas: 103

Frota: 388 ônibus

Total de passageiros transportados em 2018: 7.033.998

Passageiros pagantes transportados em 2018: 3.748.225

Nas 103 linhas do atual sistema de transporte de São José dos Campos, a Saens Peña opera em 33 linhas, a Julio Simões em outras 33 e a Expresso Maringá em 37.

Além do transporte coletivo regular, São José possui também regulamentação do transporte alternativo, que opera por meio de 78 permissões distribuídas em 16 linhas que concorrem diretamente com o transporte convencional por ônibus.

A bilhetagem eletrônica possui integração gratuita ao utilizar no máximo quatro ônibus no período de duas horas seguintes ao instante da primeira validação do bilhete.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Pauline Maria Oliveira dá silva disse:

    Essa auditoria foi feita nas linhas em andamento. Pq fazer auditoria em ônibus parado e fácil pq já cansei de sair do trabalho e ter que ficar trocando de ônibus pq quebra no meio do caminho sem contar a barulheira q e dos vidros batendo
    Meu nome é pauline sou moradora do novo Horizonte

Deixe uma resposta