ANTT recadastra 34 empresas e autoriza outras 57 para transporte de fretamento rodoviário de passageiros

Publicado em: 10 de outubro de 2019

Marisel Tur, de Itajubá (MG), está entre as empresas de fretamento autorizadas pela ANTT a atuar no segmento. Foto: Jhonatan Trevisan

Medidas publicadas em duas deliberações constam do Diário Oficial desta quinta, 10

ALEXANDRE PELEGI

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT aprovou o recadastramento de 34 empresas para que prossigam atuando no transporte coletivo interestadual e internacional de passageiros realizado em regime de fretamento. A decisão saiu publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 10 de outubro de 2019. Veja a relação abaixo:

10out_recadastra

Em outra Deliberação, a Agência autorizou que outras 57 empresas de ônibus possam passar a atuar nesse segmento de transporte, conforme a relação abaixo:

10out_autoriza.png

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Teles disse:

    ANTT deveria rever para autorizar empresas MEI a prestarem serviços de transporte por fretamento. No caso de empresas pequenas, com apenas uma van, acaba se tornando caro sair do MEI.

  2. Oswaldir Carvalho Bittencourt Bittencourt disse:

    Queria saber porque na cidade de Jequié-BA, ninguém consegue autorizar outra empresa de ônibus para transportes urbanos de passageiros, visando acabar com um monopólio e a exploração de milhares de motoristas espalhados por toda a cidade e bairros vizinhos.
    Se for autorizada a concorrência, os hospitais de Jequié-BA, públicos e privados, vão liberar centenas de leitos hospitalares que são ocupados com mais de 80% só por acidentes motociclísticos.
    Absurdo!

    1. rdish disse:

      A ANTT só trata de transporte interestadual (linhas de ônibus ligando cidades de estados diferentes). No caso das linhas intermunicipais (linhas ligando cidades do mesmo estado), quem autoriza ou não são os governos estaduais. No caso ai da Bahia, é o Governo do Estado da Bahia, e o departamento que cuida disso é a AGERBA. Salvo engano, as linhas ai na Bahia são licitadas, e por isso que não tem concorrência.

Deixe uma resposta para Oswaldir Carvalho Bittencourt Bittencourt Cancelar resposta