CPTM abre licitação para o fornecimento de 125 milhões de bilhetes de cartolina com tarja magnética

Publicado em: 4 de outubro de 2019

STM quer reduzir dependência deste tipo de tecnologia, mas enquanto um novo modelo não e definido, compras são necessárias

ADAMO BAZANI

A CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos abriu uma licitação para empresas gráficas para a produção de 125 milhões (125 mil milheiros) de bilhetes de cartolina com tarja magnética.

O edital completo deve estar disponível nesta sexta-feira, 04 de outubro de 2019, no site da companhia.

A modalidade da concorrência será por pregão eletrônico a data limite de entrega das propostas é 17 de outubro de 2019.

Como mostrou o Diário do Transporte, a STM – Secretaria dos Transportes Metropolitanos quer reduzir ao máximo a necessidade do uso dos bilhetes deste tipo, chamados de Edmonson. Este tipo de bilhete é considerado vulnerável a algumas fraudes e caro para produzir e transportar.

“A viabilidade da implantação definitiva do sistema será avaliada durante o período de testes. A ideia é que o pagamento da tarifa com o QR Code substitua futuramente a maior parte dos pagamentos com o bilhete magnético unitário, o chamado Edmonson. Na CPTM, em média, 25% dos passageiros pagantes utilizam esse tipo de bilhete. No Metrô, o percentual é de 15%.” – informou a pasta ao apresentar testes que estão sendo realizados com códigos QR Code que podem ser impressos na hora da compara nas bilheterias, em papel mais barato, ou mesmo ser gerado no celular se a compra da passagem for pelo aplicativo VouD, da Autopass, que participa do projeto piloto.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/09/20/bilhetes-com-qr-code-nas-estacoes-da-cptm-e-do-metro-passam-a-ser-vendidos-durante-todo-o-horario-de-operacao/

São setes estações participantes entre Metrô e CPTM: quatro estações da CPTM e três do Metrô: Autódromo (Linha 9-Esmeralda), Tamanduateí (Linha 10-Turquesa), Dom Bosco (Linha 11-Coral) e Aeroporto-Guarulhos (Linha 13-Jade), São Judas (Linha 1-Azul), Paraíso (linha 1-Azul e 2-Verde) e Pedro II (Linha 3-Vermelha).  Há duas catracas com o leitor do código por estação.

Os testes seguem até 18 de outubro.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta