Artesp autua empresas de ônibus nos terminais rodoviários de São Paulo

Cometa, Vallesul e Breda foram as viações mais multadas

JESSICA MARQUES

A Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) realizou operações especiais de fiscalização nos terminais rodoviários da cidade de São Paulo como parte da agenda de ações da Semana Nacional de Trânsito.

Durante a “Blitz Olho Vivo”, os agentes fiscalizaram, entre os dias 18 e 20 de setembro, 307 veículos de linhas rodoviárias intermunicipais, o que resultou em 92 notificações e autuações, a 17 empresas, por apresentarem irregularidades.

As empresas autuadas nessa operação especial na capital paulista foram Viação Cometa (34 autuações), Vallesul (15), Breda (11), Ultra (5), Elux e Santa Cruz (4), Transpen, Rápido Luxo e Rápido Fênix (3), Vale do Tietê e Expresso de Prata (2) e Rápido Brasil, VAT – Viação Adamantina, Atibaia, Piracicabana, Pássaro Marrom e VB Transportes (1).

A maioria das autuações, 78, são relativas ao não cumprimento dos horários estabelecidos junto à Agência para as linhas, o que acontece na forma de supressão (retirada do veículo de circulação em determinados horários de menor movimento) e os atrasos nas partidas, acarretando o retardamento do embarque dos horários subsequentes.

Questões de manutenção, como estepes sem capa de proteção, falta de adesivos indicadores das saídas de emergência, para-brisa trincado ou cinto de segurança inoperante, ocorreram em nove situações apenas, segundo a Artesp.

Por sua vez, a ausência do cartão de vistoria veicular, documento que indica que o ônibus passou pela vistoria obrigatória da Artesp e está em condições adequadas de segurança para circular com passageiros, gerou três autuações.

“A operação especial recebeu reforço de equipe fiscal da Artesp e visa melhorar as condições de conforto e segurança nas linhas rodoviárias estaduais que partem dos Terminais da Barra Funda, do Jabaquara e do Tietê. As atividades integram as mais de mil ações promovidas ou apoiadas pelo Governo do Estado na Semana Nacional do Trânsito”, informou a Artesp, em nota.

Em nota, a Breda Transportes e Serviços informou que “trabalha de acordo com as normas aplicáveis ao setor, e sempre em atendimento fiel às diretrizes legais que regulam a atividade, possuindo, inclusive, certificação de qualidade de frota e atendimento”. Quanto ao relatado, a empresa informou que vai “apurar as razões das autuações, e em momento oportuno a empresa se manifestará sobre os autos.”

O Diário do Transporte aguarda um posicionamento das demais empresas autuadas.

BALANÇO

Esse ano, até agosto de 2019, os agentes de fiscalização encontraram mais de duas mil irregularidades relativas a itens de segurança dos veículos, sendo rachaduras no para-brisa o problema mais comum (851 autuações), seguido por cintos de segurança danificados ou ausentes (515) e ausência de sinalização adequada das saídas de emergência (389).

Itens como pneus lisos (82) e extintores de incêndio (83) são problemas recorrentes encontrados pela fiscalização de rotina, que também observa itens de conforto dos passageiros e o cumprimento dos horários pelas empresas.

Em 2018, a fiscalização da ARTESP identificou um total de 23.323 irregularidades no sistema de transporte, em suas diversas modalidades. Problemas em itens de segurança foram responsáveis por mais de 4,3 mil autuações.

OUVIDORIA

Os usuários podem denunciar irregularidades no transporte intermunicipal pelo telefone da Ouvidoria Artesp (0800.727.83.77) ou o endereço eletrônico ouvidoria@artesp.sp.gov.br.

“Todas as denúncias são apuradas. Por esses canais é possível também registrar manifestações, como reclamações dos serviços das concessionárias, solicitações de informações, além de sugestões e elogios sobre os serviços prestados, regulados e fiscalizados pela Agência.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rodrigo Zika! disse:

    Corretíssimo, pena que o transporte publico não tem essa mesma fiscalização.

Deixe uma resposta