Comissão da Câmara dos Deputados discute taxa de comissão em transporte privado por aplicativo

Representante da empresa Uber vai participar da audiência. Foto: Divulgação.

Audiência pública será realizada nesta quarta-feira

JESSICA MARQUES

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados vai realizar uma audiência pública nesta quarta-feira, 25 de setembro de 2019, para discutir o Projeto de Lei 448/19, que regulamenta o limite máximo de comissão cobrada pelas empresas de transporte remunerado privado individual, como Uber e 99.

O debate atende a um pedido do deputado Júnior Bozzella. A audiência será às 9h30, no plenário 11.

Segundo Bozzella, o PL 448/19 estipula que a empresa que atua no mercado de transporte individual privado de passageiros com uso de aplicativos cobre, no máximo, 10% das viagens realizadas pelos condutores.

“No momento em que se discute a ampliação deste novo mercado, faz-se importante a realização desse debate, envolvendo representantes das empresas e da sociedade civil organizada”, disse.

Confira abaixo os convidados para a audiência, segundo a Câmara dos Deputados:

– a gerente de Políticas Públicas da empresa Uber no Brasil, Mariana Polidorio;

– o presidente da Associação Família Ponta a Ponta no Estado do Rio de Janeiro, Leandro Silva Xavier; e

– o presidente da Associação dos Motoristas Prestadores de Serviços de Transporte Individual Público e Privado de Passageiros por Aplicativos Baseado em Tecnologia de Comunicação em Rede no Distrito Federal, Bismarck Konrad Hegermann.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. JOAO LUIS GARCIA disse:

    Impressionante como essa Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, preocupa-se com um assunto que deveria ficar a cargo apenas da iniciativa privada afinal o quanto cada empresa de aplicativo cobra do seu prestador de serviços ( motorista ) é um problema que só diz respeito as duas partes.
    Agora porque não criar uma taxa sobre o faturamento das empresas de aplicativos para que essa ajude a subsidiar o transporte público de massa ?
    Sim pois todos hão de concordar que a parte da população que hoje utiliza as diversas formas de transporte por aplicativos não são a classe mais pobre e menos favorecida da população brasileira, que utilizam o ônibus, metrô e os trens nos grandes centros.
    Vejo como mais uma manobra demagógica dos membros dessa Comissão, aliás no que os nossos políticos são campeões.
    Defender a limitação da taxação por parte das empresas irá colocar mais veículos nas ruas e contribuirá para tornar o transito das grandes cidades mais caótico do que já está.
    Srs. Deputados, tenham um pouco de bom senso e por favor parem de jogar para a torcida.

    1. Rodrigo Zika! disse:

      O dia que senadores e deputados, que na maioria o povo não liga muito pra votar infelizmente, mas são eles quem decidem quase tudo do país em uma canetada, quando eles fazerem algo realmente bom pro povo, e porque já explodiram Brasília e ergueu um novo.

Deixe uma resposta