São Miguel, de Uberlândia, tem ônibus retidos por ordem da Justiça em processo movido por banco da Marcopolo

Empresa e Banco Moneo são partes de processo. Foto meramente ilustratativa

De acordo com decisão, houve atrasos nos pagamentos. Viação alega que negociação já estava em andamento

ADAMO BAZANI

Por determinação do juiz Luís Eusébio Camuci, da 5ª Vara Cível de Uberlândia, em Minas Gerais, a empresa Transporte Urbano São Miguel Ltda teve 19 ônibus retidos na garagem nesta quinta-feira, 19 de setembro de 2019.

O magistrado atendeu pedido do Banco Moneo S.A., pertencente à Marcopolo S.A., que alega atrasos no pagamento dos veículos, segundo o processo.

O juiz deu um prazo de cinco dias para que a companhia de ônibus realize os depósitos cobrados pela instituição financeira e negou o pedido de segredo de justiça.

Por meio de nota à imprensa local, a empresa a São Miguel, que opera parte do transporte da cidade, disse que foi surpreendida com a decisão e que já estava negociando os pagamentos. A companhia vai tentar reverter a apreensão com recurso judicial e ainda acrescentou que, para a renovação dos contratos de prestação de serviços com a prefeitura, apresentou todas as certidões negativas de débito.

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes de Uberlândia – Settran, por sua vez, informou que não houve prejuízo no atendimento aos passageiros e que pediu esclarecimentos à São Miguel.

O Banco Moneo afirmou que não vai se pronunciar devido ao sigilo de justiça.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta