Ônibus da Costa Leste, viação que operou transporte coletivo de Maricá, vão a leilão

Publicado em: 19 de setembro de 2019

Veículos foram apreendidos pela Prefeitura. Foto: Divulgação.

Marcopolo Torino e Neobus Spectum City recebem lances online e de forma presencial

JESSICA MARQUES

Dois ônibus da Viação Costa Leste, empresa que operou o transporte coletivo de Maricá, no Rio de Janeiro, foram colocados no leilão de veículos do município.

Os ônibus, de modelos Marcopolo Torino U e Neobus Spectrum City, recebem lances online e de forma presencial. De ano 2009 e 2007, respectivamente, os veículos operaram no transporte coletivo da cidade.

Para dar lances online, basta acessar brbid.com e procurar pelo modelo OF1418 Neobus Spec ou MPOLO TORINO U. O leilão presencial será realizado em 20 de setembro de 2019 às 10h. Os detalhes são divulgados para usuários cadastrados no site.

0000300087_1568123766-29

Veículos foram apreendidos pela Prefeitura. Foto: Divulgação.

Os veículos da Costa Leste foram apreendidos pela Prefeitura. Em 2015,  o prefeito de Maricá, no Rio de Janeiro, Washington Luiz Cardoso Siqueira (Washington Quaquá), do PT, iniciou uma verdadeira queda de braço contra as empresas de ônibus particulares que operam na cidade.

Na época, as companhias obtiveram decisão judicial que determina a suspensão das operações da EPT – Empresa Pública de Transportes, da Prefeitura, que atende linhas com tarifa zero.

A Viação Costa Leste e Empresa Nossa Senhora do Amparo alegaram na ação, pelo Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro – Setrerj, que a EPT trava uma concorrência desleal com as concessionárias, que possuem contrato assinado previsto para terminar somente em 2020.

Em seguida, a Prefeitura realizou vistorias na frota em circulação e apreendeu 12 ônibus, sendo cinco da Viação Costa Leste e sete da Empresa Nossa Senhora do Amparo.

Em 2017, a Costa Leste decidiu paralisar as atividades em Maricá, alegando perseguição da administração municipal contra a empresa. Na ocasião, outros seis ônibus da viação foram apreendidos pela Prefeitura e levados para um depósito público.

Atualmente, o transporte coletivo de Maricá é operado pela EPT. Os veículos são conhecidos como “os Vermelhinhos” e são gratuitos.

Recentemente, a EPT informou que a gratuidade nos serviços não tem impedido que parte da população cometa vandalismo contra os veículos, que fazem parte do patrimônio público.

O vandalismo tem sido um problema tão sério que fez com que a prefeitura divulgasse mensagens e companhas contra as depredações dos ônibus.

Pichações no interior, vidros riscados, bancos rasgados, chicletes nos assentos, borrachas de janelas arrancadas, travas de saída de emergência violadas, são problemas que têm custado caro ao município, que já banca a operação dos ônibus, onde não há cobrança de passagens.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2018/08/10/prefeitura-de-marica-faz-campanha-contra-depredacao-a-onibus-gratuitos/

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta