Empresas de ônibus de Fortaleza lançam Cartão Transporte Expresso

Publicado em: 19 de setembro de 2019

Frota de autoatendimento é composta por veículos que rodam sem cobrador. Foto: Paulo Henrique Felicio Freitas

Forma de pagamento será utilizada nos ônibus da frota de autoatendimento. Ideia é permitir acesso ao passageiro que não possua nenhuma das opções de crédito eletrônico

ALEXANDRE PELEGI

De olho em eliminar o uso do dinheiro dentro dos ônibus em Fortaleza, o Sindiônibus – Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará, anunciou em coletiva na manhã desta quinta-feira, 19 de setembro de 2019, o Cartão Transporte Expresso.

O Cartão já vem pré-carregado e custa o valor da recarga – R$ 5,00, que embute o valor da tarifa atual (R$ 3,60) mais o custo do dispositivo (R$ 1,40). Ele será comercializado diretamente pelos motoristas da frota de autoatendimento a partir de 1º de outubro.

O motorista só poderá vender o Cartão pelo valor estipulado, já que não carregará troco. Caso o passageiro não queira recarregar o cartão para futuras viagens, ele poderá receber o saldo de R$ 1,40 em um terminal do sistema de transporte coletivo da capital cearense.

Dimas Barreira, presidente do Sindiônibus, adianta que os motoristas terão uma pequena quantidade do cartão para atender àqueles passageiros que não tenham opções de crédito eletrônico, como Vale-Transporte Eletrônico (“passecard”), Bilhete Único Urbano, Bilhete Único Metropolitano, Vale-Transporte Avulso, Carteira de Estudante e Passe Livre do Idoso.

A frota de autoatendimento é aquela que circula sem cobradores. Apostando na tendência do desuso do dinheiro em espécie, desde novembro de 2018 o Sindiônibus e suas empresas associadas passaram a fazer o teste escolhendo algumas linhas onde a maioria das passagens já era paga com cartão. Alguns desses ônibus “expressos” foram customizados para receber apenas crédito eletrônico, e com isso garantir mais agilidade no embarque e reduzir os assaltos.

Segundo o Sindiônibus, nove em cada dez passageiros já pagam atualmente a passagem de ônibus com cartão eletrônico. O Cartão Transporte Expresso, funcionando como um “cartão pré-pago”,  visa atender aos restantes 10% que poderão, assim, embarcar na frota de autoatendimento.

Na coletiva, o presidente do Sindiônibus afirmou que a ideia é que o cartão deixe de existir em algum momento. “Vamos ficar acompanhando e à medida que perceber que não tem mais demanda, vamos avaliar se é o momento de suspender ou ter sempre como alternativa“, afirmou Dimas Barreira, segundo o site do jornal O Povo.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta