Prefeitura de São Paulo propõe R$ 159 milhões para corredores, faixas e paradas de ônibus em 2020

Rede de corredores de ônibus é considerada insuficiente para frota e demanda de passageiros. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) / Clique para Ampliar

Ciclovias devem receber R$ 221 milhões; calçadas, R$ 200 milhões e recuperação de asfalto, pontes e viadutos poderão contar com R$ 377 milhões

ADAMO BAZANI

A infraestrutura para os ônibus em São Paulo, considerada solução urgente para aumentar a velocidade e atratividade do transporte público, deve receber no ano que vem R$ 159,37 milhões de investimentos da prefeitura.

É o que consta no projeto de lei das diretrizes orçamentárias de 2020, enviado pela gestão Bruno Covas à Câmara Municipal, publicado nesta quinta-feira, 01º de agosto de 2019.

Este valor contempla a implantação de 9,3 km de novos corredores de ônibus, requalificação de 30,7 km de corredores e faixas já existentes, incluindo os pontos, e a modernização de 1,2 km da Avenida Santo Amaro, na zona Sul, o que engloba o alargamento das vias.

Os números fazem parte do anexo de metas na proposta das diretrizes orçamentárias, que ainda depende da avaliação dos vereadores.

Diante da demanda de 9,5 milhões de registros de passagens por dia, das mais de 1,3 mil linhas e dos 14 mil ônibus em circulação, a atual rede de corredores é considerada pequena.

A cidade de São Paulo possui em torno de 17 mil km de vias, das quais, os ônibus trafegam em aproximadamente 4,5 mil km.

Entretanto, existem apenas 130 km de corredores, dentre os quais, somente o Expresso Tirantes, num trecho de 8 km entre o Terminal Sacomã (zona Sudeste) e o Terminal Mercado (região central), oferece exclusividade aos ônibus, sem o compartilhamento com táxis e sem invasão de veículos não autorizados. A velocidade comercial do Expresso Tiradentes é quase o dobro da registrada nos demais corredores, superando os 40 km/h.

No início do atual mandato, quando João Doria ainda era prefeito, a promessa era de 72 km de corredores novos de ônibus até o final de 2020. O sucessor, Bruno Covas, que assumiu quando Doria partiu para a eleição para governador, reduziu esta meta para 9,3 km.

No anexo III do projeto, denominado “Metas e Prioridades” também há outras propostas e previsões para a mobilidade.

As ciclovias devem contar com R$ 221 milhões; as calçadas com R$ 200 milhões e a recuperação de 47 pontes e viadutos, além do recapeamento de 1,8 milhão de metros quadrados de vias públicas, podem ter a disposição R$ 377,6 milhões.

A prefeitura pode alterar metas e os vereadores têm até o último dia do ano para votarem o Orçamento.

Algumas destas propostas de mobilidade já tiveram início neste ano de 2019.

Os investimentos em diversas áreas, neste anexo, somam R$ 3,6 bilhões (R$ 3.609.086.744,94)

Melhoria do Transporte Público: R$ 159,37 milhões

Implantar 9,3 km de novos corredores de ônibus

Requalificar 30,7 km de corredores ou faixas exclusivas de ônibus, incluindo manutenção das paradas

Requalificar 1,2 km da Avenida Santo Amaro com obras de urbanização envolvendo alargamento de vias, reforma de calçadas e pavimento das vias

Redução de Mortes no Trânsito: R$ 9,7 milhões

Reduzir em 13,7% o índice de mortes no trânsito (de 6,95 para 6,0 mortes para cada 100 mil habitantes)

Mobilidade para pedestres: R$ 200 milhões

Construir e recuperar 750.000 m² de calçadas promovendo a qualidade, acessibilidade e segurança

Recapeamento de vias e vistoria e recuperação de pontes e viadutos: R$ 377,6 milhões

Recapear 1.800.000 m² de vias públicas

Realizar inspeção especial em 142 pontes, viadutos, passarelas e/ou túneis

Recuperar 47 pontes, viadutos, passarelas e/ou túneis

Ciclovias: R$ 221,24 milhões (R$ 221.245.418,83)

Implantar 135,22 km de infraestrutura cicloviária (ciclovias ou ciclofaixas)

Requalificar 160,89 km de infraestrutura cicloviária

Reduzir áreas de alagamento: R$ 457,7 milhões (R$ 457.759.129,74)

Reduzir em 12,6% (2,77 km²) as áreas inundáveis

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

3 comentários em Prefeitura de São Paulo propõe R$ 159 milhões para corredores, faixas e paradas de ônibus em 2020

  1. Nem precisa se dar ao trabalho…deixa zerado logo.Nâo fez nada em 3 anos. Prometeu 70…vai entregar menos que 10…esses que foram quase que totalmente feitos pela gestão anterior. Deixa quieto isso aí…vai ser cobrado na urna e a cobrança será implacável.

    Se bem que…obra em ano de eleição tem outros propósitos…não é nem pra mostrar serviço.

    Sagaz da sua parte, prefeito
    Sagaz

  2. Esse prefeito e uma piada, o pior que SP já teve, superou o Kassab.

  3. Amigos, boa noite.

    Sampa não precisa de propostas e sim de ações.

    Bora trabalhar PMSP.

    Att,

    Paulo Gil

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Bruno Covas retira mais R$ 5 milhões que seriam destinados para corredores de ônibus
  2. Prefeitura de São Paulo suspende licitação para reforma de trecho do corredor da M’ Boi Mirim

Deixe uma resposta