Piraju lança licitação do transporte público

Publicado em: 24 de julho de 2019

Empresa Del Oeste atua em caráter emergencial desde 11 de março de 2019

Prefeitura rompeu contrato com antiga concessionária Viação Riopardense em março deste ano

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura da Estância Turística de Piraju, cidade com 30 mil habitantes do interior de São Paulo, publicou nesta quarta-feira, 24 de julho de 2019, aviso de licitação para escolher a nova concessionária do transporte público municipal urbano de passageiros.

Com prazo de contrato por 10 anos, o certame será decidido pelo critério do menor valor de Tarifa.

A concorrência pública está marcada para 26 de agosto, às 10:00 horas.

O edital pode ser obtido por download gratuito no site da prefeitura: www.estanciadepiraju.sp.gov.br.

HISTÓRICO

O transporte circular de Piraju era de responsabilidade da Viação Piraju até agosto de 2017, quando foi transferido para a Viação Riopardense.

Após uma séria de problemas com a Riopardense, o prefeito de Piraju, José Maria Costa, rompeu o contrato com a empresa no dia 10 de março de 2019.

De acordo com o prefeito, foram seguidos os trâmites legais: no ano passado a prefeitura teria solicitado melhorias no serviço e dia 19 de fevereiro deste ano notificou a empresa dos transtornos causados, falhas e muitas reclamações.

A empresa Del Oeste assumiu o serviço através de um contrato emergencial, até a conclusão do processo licitatório.

Em fevereiro, pouco antes de a administração municipal rescindir o contrato com a empresa, a Câmara de Vereadores abriu uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a situação do transporte coletivo na cidade.

Mesmo com a saída da Riopardense, os vereadores integrantes da CPI decidiram manter os trabalhos, alegando que o objetivo era “levantar estudos para melhorar o transporte no município“.

A tarifa na cidade foi reajustada no dia 20 de maio de 2019, quando saltou de R$ 3 para R$ 4, aumento de 33%.

piraju concorre

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta