Empresas de ônibus de São Paulo negam retirada de cobradores das linhas da madrugada a partir deste sábado, 13 de julho

Publicado em: 12 de julho de 2019

Ônibus da madrugada, das linhas estruturais, por enquanto, continuam com cobradores. Foto: Sidnei Santos/SPTrans

Portaria de junho criou comissão para avaliar aproveitamento de profissionais. Viações e prefeitura dizem que não haverá demissões

ADAMO BAZANI

As empresas de ônibus da cidade de São Paulo negaram na tarde desta sexta-feira, 12 de julho de 2019, que a partir de sábado, 13, as cerca de 50 linhas de ônibus estruturais da madrugada passariam a circular sem cobradores.

A notícia da retirada dos profissionais, de forma experimental, circulou em redes sociais e em aplicativos de mensagens nesta semana.

O Diário do Transporte procurou na tarde o SPUrbanuss, sindicato que reúne as viações, que negou a circulação de ônibus sem cobradores a partir da próxima madrugada.

As viações informaram que negociam com o Sindimotoristas e com a prefeitura de São Paulo, por meio da gerenciadora do sistema, SPTrans – São Paulo Transporte, formas de aproveitar estes profissionais em outras funções do setor, mas que ainda não há data definida para a circulação dos coletivos sem cobrador.

A possível retirada dos cobradores da madrugada fez com que dirigentes do sindicatos dos trabalhadores veiculassem mensagens ameaçando possíveis paralisações.

No último dia 25 de junho de 2019, a SMT – Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes publicou uma portaria que cria uma comissão para encontrar melhores formas de requalificar os trabalhadores que atuam como cobradores e evitar demissões.

Na portaria nº 87, o secretário municipal de Transportes e Mobilidade, Edson Caram, disse que o percentual de pessoas que pagam em dinheiro é muito baixo, de 5% a 6%. Além disso, afirmou ainda que 44% dos veículos do sistema já circulam sem a presença dos cobradores.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/06/25/prefeitura-de-sao-paulo-cria-comissao-para-estudar-requalificacao-de-cobradores-sem-demissoes/

No início de junho, vazou nas redes sociais a imagem de uma circular que prevê que a partir do dia 02 de setembro de 2019, os novos ônibus municipais do subsistema estrutural dos tipos padron (motor traseiro e piso baixo) ou básico (motor dianteiro com elevador) deveriam ser inseridos na cidade já sem o posto do cobrador (assento e caixa armazenadora de dinheiro).

Atualmente, só os veículos do subsistema local (ex-cooperativas) estão com esta autorização de não terem o posto de cobrador.

A SPTrans, em resposta ao Diário do Transporte  na ocasião disse que a circular era verdadeira, mas que não há nenhum plano de demissão dos profissionais que exercem a função de cobrador.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Volto a dizer> não é fato de haver 5% apenas pagantes em dinheiros, mas a segurança das pessoas, e a manutenção do AUXILIAR DO MOTORISTA, haja visto que ônibus não é do tamanho de carro de passeio, e que carrega cerca de 100 pessoas, na hora do rush….

  2. Maria disse:

    Sou cobradora, estou na catraca pra cobrar passagem, mas sou eu quem olha a porta, sou eu quem dou informações, sou eu q auxílio o motorista, sou eu q faço baldeação quando o ônibus quebra…
    Cobrador não apenas cobra passagem.
    A empresa q trabalho já informou q irá demitir 55 duplas, ou seja 55 motorista e 55 cobrador, só este mês foram 8 pessoas da área interna pra rua, como a sptrans fala q não haverá demissões? Onde a empresa vai colocar tanta gente pra trabalhar?
    Infelizmente a realidade é bem diferente do q as autoridades e a grande mídia fala.

  3. Alfredo disse:

    Quero ver só a quantidade de baderneiros que vão entrar pela porta de trás ou pular a catraca, vão ter que colocar seguranças em muitas linhas, principalmente onde tem veículos articulados, vai ser um inferno

  4. José Fernando da Silva disse:

    Eu sou cobrador também então o motorista precisa muito do cobrador para ajudar los fechar as portas ver os passageiros descer dos ônibus enfim tem horas que o motorista está com sono o cobrador vai e conversa com ele e desperta um pouco o sono dele o cobrador ajuda muito fora que tem muitos pais de familia que estarão desempregado é isso ai

Deixe uma resposta