Prefeitura de SP passa Mobilab para Prodam e esvazia caráter exclusivo de mobilidade urbana que consagrou experiência

Publicado em: 29 de junho de 2019

Foto: Marcelo Pereira / SECOM

Acordo de Cooperação Técnica entre Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia e a Empresa Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo visa instituir o Laboratório de Inovação Aberta de São Paulo – Mobilab+

ALEXANDRE PELEGI

O Mobilab, espaço da Prefeitura de São Paulo, que ficou conhecido pelo aumento da transparência e abertura de dados do transporte coletivo, vai perder seu foco principal.

Conforme divulgado no Diário Oficial deste sábado, 29 de junho de 2019, a prefeitura decidiu alterar o conceito, criando o Laboratório de Inovação Aberta da cidade de São Paulo – Mobilab+.

Segundo a Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia, a ideia é expandir a atuação do Mobilab a “temáticas mais transversais”.

Em comunicado da prefeitura, o MobiLab+ “se debruça sobre os eixos relativos a cidades inteligentes na busca por soluções para os desafios da metrópole relacionados à educação, saúde, moradia, bem-estar, meio ambiente, além, claro, de mobilidade, entre tantos outros temas”.

Para isso, foi firmado um Acordo de Cooperação Técnica, celebrado entre a Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia e a Empresa Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo – Prodam.

Os objetivos específicos do Mobilab+ foram mantidos, a novidade está justamente no que o texto chama de “temáticas mais transversais”. Isso pode ser visto nas ações previstas por eixo de trabalho.

No objetivo “Ativação do ecossistema”, que visa trabalhar pela ativação do ecossistema de inovação, mobilizando startups, empresas e organizações inovadoras da sociedade civil, uma das ações previstas no Plano visa “desenvolver um programa de residência para seleção e hospedagem de empresas e organizações da sociedade civil inovadoras dentro de temáticas ligadas à estratégia de cidades inteligentes, como mobilidade, governança pública, vida na cidade, meio ambiente, desenvolvimento econômico e desenvolvimento humano, entre outros”.

A coordenação do laboratório e o desenvolvimento de ações e projetos serão divididos entre a Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia e a Prodam, que deverão propiciar recursos necessários para tanto. Tais recursos podem incluir apoio técnico, administrativo e financeiro, bem como a alocação de recursos humanos das duas instituições públicas.

O prefeito Bruno Covas, presente no evento de lançamento da nova proposta do novo equipamento, nesta sexta-feira, 28 de junho, afirmou que o novo conceito do Mobilab “garante a participação da população na implementação, na formulação, na avaliação e no aperfeiçoamento de política pública”. Segundo Covas, “esse é um grande diferencial, porque o costume era que de dentro de um gabinete, alguns que se consideravam experts julgavam o que se fazer e o que se deixar de fazer. O MobiLab permite que as pessoas tenham acesso à informação e, acima de tudo, possam ajudar o poder público a encontrar soluções“.

Mobilab_doficial_pub.jpg

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta