Vereadores do ABC formam comissão para discutir monotrilho ou BRT para a linha 18

Publicado em: 8 de junho de 2019

Vereadores que discutem monotrilho ou BRT. Foto: Divulgação Câmara Municipal de Santo André – Clique para Ampliar

Próxima reunião será na quarta-feira, 12. Presidente da Câmara de Santo André, Pedrinho Botaro, quer monotrilho. Outros vereadores dizem que deve haver debates sobre alternativas. Representantes das câmaras vão querer apoio da Alesp.

ADAMO BAZANI

Os vereadores do ABC Paulista entraram formalmente nas discussões sobre o modal que pode ser mais adequado para a linha 18 Bronze, prevista inicialmente para ser um monotrilho que faria a ligação entre os municípios de São Bernardo do Campo, Santo André, São Caetano do Sul e a estação Tamanduateí da linha 10 Turquesa da CPTM e linha 2 Verde do Metrô, na zona Sudeste da capital paulista.

O primeiro encontro, para discussões gerais, ocorreu nesta sexta-feira, 07 de junho de 2019, na Câmara Municipal de Santo André.

Os vereadores andreenses Pedrinho Botaro, presidente da casa, e Fábio Lopes, receberam seis vereadores de três cidades da região: os vereadores de Ribeirão Pires, Rogério Paulo Luiz e Silvino Castro Dias; de Mauá, os vereadores Adelto Damasceno Gomes (Adelto Cachorrão) e Thiago Bernardo da Silva; e os vereadores Ricardo Andrejuk e Edison Roberto Parra vieram representar a cidade de São Caetano do Sul.

Os vereadores de Diadema Antônio Marcos Zaros e Sérgio Ramos da Silva que também fazem parte da comissão foram convocados, mas não compareceram ao encontro, assim como os representantes de Rio Grande da Serra, Cláudio Xavier Monteiro e Jonathan Amora.

Em nota, a câmara de Santo André, diz que se trata de uma “frente parlamentar” para que seja mantido o projeto original para a linha 18.

“A reunião realizada na manhã de hoje [sexta-feira] foi à primeira da “Frente Parlamentar” capitaneada pela Câmara Municipal de Santo André que esta se mobilizando para viabilizar a manutenção do projeto original da linha 18-bronze do metrô que atenderia a região do ABC.

Entre os pontos levantados no encontro os parlamentares sugeriram buscar apoio na ALESP junto aos Deputados Estaduais com grande representatividade na região e posteriormente levar à comissão a sede do Governo do Estado.”

 “A nossa região precisa voltar a ser protagonista, viabilizar o metrô para o Grande ABC significa avanço, emprego e renda”, pontuou o chefe do legislativo andreense, vereador Pedrinho Botaro, em nota, apesar de o monotrilho do ABC não ser metrô, tendo capacidade e velocidade menores que um sistema de alta demanda.

Já ao jornalista Leandro Amaral, do Repórter Diário, o vereador Edison Roberto Parra disse que as discussões vão levar em conta as possibilidades de modais disponíveis, como o BRT (corredores de ônibus rápidos) e VLT – Veículo Leve sobre Trilhos.

“Que modal queremos para a nossa região? Se é monotrilho, BRT … Essa é a pauta e nós vãos trabalhar com ela. Teremos uma reunião na quarta-feira que vem [12 de junho] para avançarmos na discussão técnica, para analisarmos a melhor viabilidade: a solução para hoje, para daqui a 10 anos, daqui a 20 anos, o quanto isso custa e o que é melhor para nossa região. Já passou da hora de nós batalhamos por uma solução e buscar uma efetivação destas ideais.”

Este segundo encontro da comissão dos vereadores sobre a linha 18 foi marcada para a próxima quarta-feira, 12 de junho, no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC às 10h com o intuito de estudar a viabilidade do projeto.

Nesta semana, como mostrou o Diário do Transporte, o Governo Federal sinalizou que vai apoiar, inclusive com financiamentos, a construção da linha 18 Bronze, independentemente de qual for o modal escolhido pela gestão do Governador João Doria.

O secretário Nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos, Jean Carlo Pejo, esteve no ABC na quarta-feira, 05 de junho de 2019, e conversou com prefeitos da região que apresentaram planos para a área de transportes.

“Nós não temos nenhuma ingerência sobre a questão técnica que está sendo discutida pelo Estado sobre qual o modal que vai ser adotado. Pelas demandas daqui da região, seja modelo de monotrilho, seja modelo de VLT – Veículo Leve sobre Trilhos ou modelo de BRT (ônibus de trânsito rápido), está sendo estudado pelo Governo do Estado. Nós estaremos ouvindo as necessidades que o Governo do Estado tem e avaliar a melhor solução para o cidadão”.   – declarou Pejo em entrevista da qual participou o Diário do Transporte.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/06/05/governo-federal-deve-ajudar-no-financiamento-da-linha-18-independentemente-de-modal-escolhido-diz-secretario-de-bolsonaro/

MONOTRILHO:

A Linha 18-Bronze foi projetada inicialmente para ser um sistema de monotrilho, que deveria estar pronto entre o final de 2015 e o início de 2016. O projeto chegou ao quinto aditivo e ainda não há definição sobre o início das obras e a assinatura do sexto.

O maior obstáculo é o financiamento das desapropriações para a implantação dos elevados para os trens com pneus e as estações. Nas contas do Governo do Estado de São Paulo, estas desapropriações devem custar aos cofres públicos em torno de R$ 600 milhões.

Em 2014, o monotrilho da linha 18-Bronze tinha uma previsão de consumir R$ 4,69 bilhões (R$ 4.699.274.000,00) para ficar pronto. O valor, de acordo com a atualização do orçamento pelo Governo do Estado, pulou para R$ 5,74 bilhões (R$ 5.741.542.942,61), elevação de 22,18%.

Os dados são da Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos e foram obtidos pela reportagem do Diário do Transporte por meio de Lei de Acesso à Informação no início do ano.

Isso significa que cada quilômetro do monotrilho do ABC custaria, se saísse hoje do papel, R$ 365,7 milhões (R$ 365.703.372,14) – sem as correções entre janeiro e junho.

A demanda projetada pelo Governo do Estado para o monotrilho com toda a extensão concluída é de em torno de 340 mil passageiros por dia.

No dia 8 de abril, durante inauguração da estação Campo Belo da Linha 5 Lilás do Metrô, o governador João Doria e secretário de transportes metropolitanos, Alexandre Baldy, disseram que o modelo proposto para a linha 18 seria mudado. Doria também afirmou na ocasião que o modelo pensado para a linha “foi um erro”

Importante registrar que nós vamos modificar esse formato. Houve um erro, a nosso ver, do governo que nos antecedeu, mas ao invés de ficar aqui apenas culpando o passado, vamos tratar de encontrar soluções para o presente e o futuro. Nós teremos um outro formato que não vai exigir 600 milhões de reais de pagamento de indenizações por desapropriações, até porque isso é inviável, nós não temos recursos no orçamento para essa finalidade. Então esse planejamento que o secretário Baldy tem conduzido será apresentado em breve, para que a nova solução a ser apresentada ela seja conclusiva, e não uma opção inviável e que gere apenas expectativas e não fatos reais e concretos”, concluiu Doria na oportunidade, sem, no entanto, falar em troca de modal. – Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/04/08/linha-18-do-abc-tera-um-novo-formato-confirma-governador-joao-doria/

No dia 25 de fevereiro, o presidente do Consórcio VemABC – Vidas em Movimento, Maciel Paiva, que ganhou a licitação para o monotrilho, disse que já foram gastos R$ 5 milhões pelas empresas, antes mesmo do início da vigência do contrato da PPP – Parceria Público Privada de construção e operação do modal, para adiantar ações como levantamento das áreas a serem desapropriadas e os procedimentos necessários para posteriormente obter a licença ambiental.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/02/26/consorcio-vemabc-ja-gastou-mais-de-r-5-milhoes-em-linha-18-e-diz-que-pode-entregar-monotrilho-seis-meses-antes-do-projeto-original/

O Consórcio não descarta ir à Justiça contra o Governo do Estado se houver mudança de modal.

O cronograma de licitação do monotrilho foi o seguinte, de acordo com o Governo do Estado e apresentação do VemABC:

Abertura dos envelopes: 03 de julho de 2014.

Assinatura do Contrato com o VemABC: 22 de agosto de 2014

– 1º Aditivo Contratual (prorrogação da etapa preliminar): 22 de agosto de 2015; válido até 22 de fevereiro de 2016

– 2º Aditivo Contratual (prorrogação da etapa preliminar): 29 de agosto de 2016; válido até 22 de novembro de 2016

– 3º Aditivo Contratual (prorrogação da etapa preliminar): 24 de novembro de 2016; válido até 22 de maio de 2017

– 4º Aditivo Contratual (prorrogação da etapa preliminar): 18 de julho 2017; válido até 22 de novembro de 2017

– 5º Aditivo Contratual (prorrogação da etapa preliminar): novembro de 2017; válido até 22 de novembro de 2018

O Consórcio VemABC tem a seguinte estrutura acionária: 55% Primav Construções e Comércio S/A (sendo que o grupo italiano Gavio tem 69% e o Grupo CCR responde por 31%), 22% da Construtora Cowan S.A., 22% do Grupo Encalso Damha e 1% do Grupo Roggio, argentino.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Este é o Barsil, o país das comissões e das discussões.

    As únicas coisas que se faz, criar comissões e discutir.

    Definir e trabalhar, realmente não é o forte do Barsil.

    Já que está tão difícil assim, contratem três pareceres independentes; Centro Universitário FEI; Instituto de Pesquisa Tecnológicas IPT e Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ e tantas outras instituições altamente capazes tecnicamente, para decidir sobre esse Aerotrem-18.

    Já faz tanto tempo esse “embromation” que é melhor atualizar a marca, Aerotrem-58

    Parem de perder tempo e atendam a população do ABCDM.

    MUDA BARSIL, ACORDA, LEVANTA DO BERÇO ESPLENDIDO E TRABALHE PARA GERAR RESULTADOS PARA TODOS.

    Att,

    Paulo Gil

    1. Sergio disse:

      Vc sabe oq é BRT? Ônibus que curte em corredores exclusivos mas que determinados trechos podem se misturar ao trânsito local.
      É o modal mais vagabundo é preguiçoso que os policiais relaxados adorariam implementar. Bom mesmo são trens. VLT TB é riozinho, mas ainda é melhor que BRT.

  2. Luiz Carlos Direnzi disse:

    Deixa de conversa fiada. Tem que ser o jeito tradicional ou seja o trem Suburbano.

Deixe uma resposta para landauford1970 Cancelar resposta