Vereador denuncia transtornos causados pelo sistema de autoatendimento nos ônibus de Fortaleza

Atualmente, 419 veículos estão aceitando somente crédito eletrônico como forma de pagamento das passagens. Foto: Divulgação.

Segundo parlamentar, passageiros esperam 2 horas por um ônibus que aceite pagamento em dinheiro

JESSICA MARQUES

O vereador Ronivaldo Maia denunciou transtornos causados pelo sistema de autoatendimento nos ônibus de Fortaleza, no Ceará. Segundo o parlamentar, passageiros esperam 2 horas por um ônibus que aceite pagamento em dinheiro.

Atualmente, 419 veículos estão aceitando somente crédito eletrônico como forma de pagamento das passagens, conforme informado pela Câmara Municipal, por meio de nota.

“Nós temos nos deparado na cidade com um problema relacionado ao sistema de autoatendimento implantado no transporte coletivo. O direito do cidadão de poder pegar um ônibus e ir de um lugar a outro está sendo tolhido, já que aqueles usuários que não possuem bilhete único, carteira de estudante ou passe card são obrigados a esperar por ônibus que aceite o pagamento em dinheiro. Chega a ser um crime pois é nossa moeda nacional e que deve ser válida para contratar qualquer serviço no nosso país”, disse o vereador, em nota.

Para o parlamentar, a tecnologia é bem-vinda, mas da forma como foi implantada, a iniciativa só beneficia os empresários.

“Não pode funcionar a partir dos interesses dos particulares e sim do público e é lamentável ver a omissão do prefeito Roberto Cláudio diante dessa situação. Ele tem que exigir que essa a tecnologia ampare todos os usuários”, disse.

Outra preocupação levantada pelo vereador, são os impactos da implantação desse sistema para os trabalhadores que atuam como cobradores nos transportes coletivos. Reportagens da mídia local mostram que aproximadamente cem profissionais foram demitidos após a chegada da tecnologia.

O vereador informou, por meio de nota, que cobrou uma resposta do Executivo e informou que irá apresentar junto com a vereadora Larissa Gaspar, uma emenda à Lei Orgânica, para garantir o direito dos usuários do transporte coletivo, que estão sendo prejudicados com o sistema.

“Em dezembro do ano passado estivemos com o secretário João Pupo, e ele nos passou que a iniciativa seria implantada apenas em algumas linhas. Passado seis meses, temos hoje 419 veículos operando com o sistema e isso tem causado prejuízo a milhares de usuários. Muitos são obrigados a esperar o dobro do tempo e ficam expostos a assaltos nas paradas, portanto não é uma medida que vai trazer segurança”, disse.

A Prefeitura de Fortaleza foi procurada pelo Diário do Transporte e não retornou até a publicação desta reportagem.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

1 comentário em Vereador denuncia transtornos causados pelo sistema de autoatendimento nos ônibus de Fortaleza

  1. Luis Carlos da Silva // 10 de maio de 2019 às 13:54 // Responder

    Se formos fazer o que cada um acha que esta certo aonde vamos parar.
    Adquire o cartão e acaba a espera,mas é tão simples.
    Pode ter certeza que essas mesmas pessoas que reclamam hoje dos poucos ônibus que ainda aceitam dinheiro reclamavam antes por outros motivos.

Deixe uma resposta