Governo do Estado do Paraná oficializa repasse de R$ 40 milhões para subsidiar tarifa do transporte público de Curitiba

Publicado em: 10 de maio de 2019

Nota Curitibana: para aumentar a arrecadação, secretário de finanças aposta nos apps de transporte individual em detrimento do sistema de transporte coletivo. Foto: Adamo Bazani

Como contrapartida, prefeitura fará onze faixas exclusivas e novas integrações com a Região Metropolitana

ALEXANDRE PELEGI

O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, garantiu nesta quinta-feira, 9 de maio de 2019, o repasse de R$ 40 milhões para subsidiar a tarifa do transporte público de Curitiba.

Desta forma, a passagem mantém-se em R$ 4,50, inferior ao valor da tarifa técnica, atualmente em R$ 4,79.

O investimento, no total de R$ 150 milhões, foi anunciado pelo governador em fevereiro e engloba, além do subsídio, algumas obras para o transporte público de Curitiba e Região Metropolitana.

Do total, R$ 40 milhões vão para subsidiar a capital e R$ 110 milhões para as demais cidades.

O repasse inclui uma série de melhorias na mobilidade urbana da capital e entorno, como 11 novas faixas exclusivas para ônibus e as integrações de atendimento à Vila Tupy, em Araucária, e entre a cidade de Pinhais e o terminal Centenário, em Curitiba.

Os R$ 150 milhões do Governo do Paraná garantirão a tarifa social a R$ 4,50 para capital e linhas integradas das cidades vizinhas, e valores menores no transporte metropolitano, dividido em três anéis.

Como contraparte, a prefeitura de Curitiba colocou mais R$ 50 milhões no pacote.

Para o governador Ratinho Junior, o fato de a capital paranaense sempre ter sido referência em transporte coletivo, impõe a necessidade de a Região Metropolitana acompanhar esse ritmo de inovação e qualidade.

Nada mais justo do que o Governo colaborar para essa modernização, mas acima de tudo permitir que a tarifa fique acessível aos usuários. Temos que minimizar o impacto diário que o trabalhador tem para se locomover dentro das cidades”, afirmou.

Quanto ao subsídio à tarifa, o governador explicou que é uma maneira de garantir equilíbrio no sistema.

Os custos vêm crescendo, custos com pneus, folha de funcionários, manutenção, são custos naturais, além dos novos modelos de mobilidade, o que diminui a procura. Mas esse custo fixo se mantém. Buscamos o equilíbrio para levar mais conforto para a população que usa o transporte público”, completou.

Rafael Greca, prefeito de Curitiba, afirmou que a Grande Curitiba avança dentro de um modelo mais sustentável. “Fizemos um grande esforço para a volta da integração metropolitana. Isso não é possível sem a parceria do Governo. A população não pode, sozinha, pagar o custo desse grande sistema de transporte. Em todo o mundo há subsídio. O Governo se associou conosco para que a tarifa pudesse ficar no mesmo valor”, destacou.

Para Gilson Santos, presidente da Comec, o subsídio reafirma o compromisso do Estado com a integração metropolitana. “Os R$ 40 milhões complementam a receita municipal para manutenção da tarifa no valor único na capital. O recurso também possibilita as novas integrações já anunciadas e novas ampliações com o transporte metropolitano”, explicou.

NOVAS FAIXAS EXCLUSIVAS

A implementação das novas faixas exclusivas para ônibus já está em andamento. Seis trechos já foram definidos e os demais estão sendo estudados pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) e a Urbs (empresa que faz a gestão dos transportes da capital).

As faixas já definidas serão na rua João Negrão, entre a André de Barros e a Almirante Gonçalves; rua Emiliano Perneta, entre a Dr. Muricy e a Visconde de Nacar; rua Marechal Deodoro, entre a Ubaldino do Amaral e a Praça das Nações; rua Imaculada Conceição, entre a estação tubo PUC e a Linha Verde; e a rua Amintas de Barros, entre a General Carneiro e a Ubaldino do Amaral. Elas permitem aumentar a eficiência do sistema e diminuir o tempo de deslocamento dos usuários.

A integração com a Vila Tupy recomeça a operar no próximo dia 20 e a tarifa será a mesma do transporte municipal, de R$ 4,50. A linha metropolitana que percorre sete quilômetros havia sido desativada em 2017 e agora atenderá moradores da região da Caximba, via terminal do Pinheirinho. Já a integração entre Pinhais e o terminal Centenário, em Curitiba, passa a operar no dia 27.

PREFEITURA ENTREGOU 40 NOVOS ÔNIBUS

Como o Diário do Transporte noticiou, a prefeitura de Curitiba realizou a entrega de 40 novos ônibus nesta quinta-feira, 8 de maio de 2019. Com isso, a renovação da frota da capital já soma 248 novos veículos, com expectativa de 450 até o final de 2020, o que representa cerca de 36% da frota da capital.

Os 40 novos ônibus entregues nesta quinta-feira são oito biarticulados e 32 articulados, que substituirão veículos do mesmo modelo com mais de dez anos de uso. A Prefeitura informou que essa frota atenderá as linhas Inter 2, Interbairros 2, 3 e 4, Cabral/Portal, Boqueirão (biarticulados), Trabalhador, Circular Sul e Alto Boqueirão.

Relembre: Prefeitura de Curitiba entrega 40 novos ônibus

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta