São Vicente discute inclusão de lotações das atuais cooperativas em novo sistema de transporte da cidade

Foto: Divulgação

Novos ônibus e micro-ônibus circulariam ao lado das lotações atuais, caso sistema seja aprovado, o que implicaria em mudança do edital lançado pela prefeitura

ALEXANDRE PELEGI

Após anunciar um novo sistema de transportes para a cidade para março de 2019, sem vans e com integração com o VLT, São Vicente, no litoral paulista, pode inaugurar um sistema misto.

Esta, ao menos, é a proposta da Cooperativa de Trabalho e Serviços do Transporte de Passageiros (Cooperlotação), que reúne sete associações de operadores de serviços de transporte com permissão da prefeitura para operar na cidade.

Pelo modelo original, apresentado pela prefeitura de São Vicente no dia 30 de novembro de 2018, o novo sistema de transportes será operado com ônibus maiores e integrados ao VLT – Veículo Leve sobre Trilhos da Baixada Santista. A Cooperlotação, para ficar no sistema, teria de se adequar para participar da licitação. Relembre: Novo sistema de transportes em São Vicente é anunciado para março de 2019, sem vans e com integração com o VLT

A Cooperativa, no entanto, apresentou uma proposta ao prefeito Pedro Gouvêa que permitiria sua continuidade, formando assim uma espécie de sistema misto de transporte, em que, além dos ônibus e micro-ônibus previstos no novo modelo, as lotações continuariam operando. O presidente da Cooperlotação, Wagner Luiz Alves de Souza, cita como modelo a vizinha Cubatão, onde os dois modos atuam no transporte coletivo da cidade.

Segundo matéria do Diário do Litoral, a Prefeitura informa apenas que a possibilidade está sendo verificada junto à Justiça.

Por meio da Secretaria de Trânsito e Transportes (Setrans), o Executivo esclareceu ao jornal que a princípio a licitação é única, e nela estão previstos veículos básicos, “que são os ônibus comuns de grande porte e micro-ônibus”.

Como previsto desde o início, a Cooperlotação precisará se adequar ao novo edital caso queira continuar operando na cidade. O presidente da Cooperativa informou ao Diário do Litoral que já está cuidando disso: “Caso o modelo misto não seja possível, estamos preparando uma empresa para participar do processo seletivo licitatório como qualquer outra”, comentou Wagner Luiz Alves de Souza.

HISTÓRICO

No dia 30 de novembro de 2018, como noticiou o Diário do Transporte, a prefeitura apresentou o novo modelo de transportes, elaborado pela empresa Fênix Engenharia e Construções Ltda. Esse modelo está sendo debatido em audiências públicas, como a que já ocorreu na segunda-feira da semana passada, dia 11 de fevereiro de 2019, na Escola Municipal Francisco Martins dos Santos (R. Dr. Donald Alexandre Kealman, 255 – Jardim Rio Branco).

O estudo, apresentado pela Fênix em novembro passado, de forma resumida, propõe uma rede para o sistema de transporte coletivo público no município que possa atender a maior área de abrangência possível, levando em conta os seguintes aspectos e características:

– Eliminação ou diminuição de sobreposição de itinerários;

– Atendimento à maior quantidade possível de bairros;

– Atendimento a localidades até então desprovidas de transporte público;

– Aproveitamento de parte dos atuais itinerários;

– Racionalização e otimização de itinerários;

– Implantação de serviço noturno entre 00h00 e 5h00;

– Períodos de operação compatíveis com as necessidades da população, inclusive nos finais de semana e à noite;

– Aproveitamento de parte do Complexo Administrativo como terminal urbano, fazendo a integração física da rede entre si e com a nova rodoviária prevista para o mesmo local;

– Adoção de frota com ônibus básicos nos bairros da área continental;

– Reorganização do fluxo de veículos no centro da cidade;

– Diminuição da sobreposição e interferência das linhas do serviço intermunicipal

– Integração física, operacional e tarifária dos serviços.

As informações referentes às pesquisas e estudos realizados na região e o novo plano proposto para São Vicente estão disponíveis no link: Proposta_Rede_Transporte_Sao_Vicente

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta