Câmara de Ferraz de Vasconcelos promulga lei que obriga volta de cobradores aos ônibus do município

Publicado em: 6 de fevereiro de 2019

Foto: Secom / Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos (Aurélio Alves)

Função de cobrador está extinta na cidade há mais de 8 anos. Câmara derrubou veto do prefeito

ALEXANDRE PELEGI

Agora é lei: os ônibus de Ferraz de Vasconcelos deverão contar com a presença obrigatória de um cobrador.

É o que determina a Lei nº 3.366, de 04 de fevereiro de 2019, promulgada pela Câmara municipal da cidade, e publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, dia 5.

ferraz_cobrador

A exigência da volta dos cobradores aos ônibus do transporte coletivo do município foi aprovada em primeira discussão no dia 5 de novembro de 2018. A função de cobrador está extinta na cidade há mais de oito anos.

Após ser aprovado em definitivo, o PL foi vetado pelo prefeito. O veto, no entanto, acabou sendo derrubado pelos vereadores no dia 22 de dezembro, com apenas um voto em contrário.

A empresa Radial Transportes, que atua no município sem licitação há mais de 40 anos, criticou o PL tão logo ele foi proposto. A prefeitura vem anunciando a abertura de uma licitação desde abril de 2018. Relembre: Ferraz de Vasconcelos inicia trâmites para licitação do transporte coletivo

A empresa estimou que o retorno da função de cobrador representaria um custo de R$ 560 mil mensais. Com isso, seria necessário elevar o preço da tarifa dos atuais R$ 4,10 para próximo de R$ 6,00. Além disso, afirmou que a função está sendo extinta em várias cidades de vido ao avanço da tecnologia dos sistemas de bilhetagem eletrônica.

A Radial opera 16 linhas em Ferraz de Vasconcelos, transportando aproximadamente 15 mil passageiros por dia. De acordo com a Procuradoria do Município, a empresa está na cidade desde 1976, sem nunca ter sido feita uma concorrência pública. A situação vai contra a determinação da Constituição Federal para o transporte público.

CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DOS TRANSPORTES

O prefeito José Carlos Fernandes Chacon, o Zé Biruta, deu posse ao Conselho Municipal de Transportes (CMT) no dia 31 de janeiro de 2019.

Foram nomeados 16 conselheiros, que já começam as atividades do órgão imediatamente.

O grupo, formado por representantes do Poder Executivo, Legislativo e sociedade civil, tem como principal função fiscalizar e colaborar nas decisões do Executivo nos temas ligados a transporte e mobilidade urbana. Cabe ainda ao CMT desenvolver diretrizes, elaborar e contribuir com os programas de extensão e desenvolvimento do transporte local.

O prefeito Zé Biruta ressaltou que o Conselho é inédito, já que, segundo ele, “nunca houve um outro Conselho de Transportes na cidade”.

Ele citou como tarefas importantes do novo órgão consultivo analisar questões como aumento da tarifa e a abertura da licitação do transporte coletivo, algo que a cidade não realiza há mais de 40 anos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. João Luís disse:

    Enquanto a mobilidade urbana caminha a longos passos para a automação inclusive com a adoção de veículos autônomos os Exmos Srs Vereadores de Ferraz de Vasconcelos em mais uma medida demagógica e populista aprovam esse absurdo.

    1. Paulo Cesar disse:

      Esses empresários so Pensar em Dinheiro

  2. Quem ainda paga ônibus no dinheiro?….

  3. Ubirajara Soares de Toledo disse:

    Parabens a toda comissão de veradores de ferraz .Espero que cumpra a lei ,que ajudara muitos pais de familia que esta desempregado .Eu sou deles ,ja que não consigo arruma empregos .Boa tarde obrigado pela iniciativa

  4. Mauriceia dos Santos oliveira disse:

    Muito bom só falta arruma os buracos das ruas prefeito pagamos em postos todos anos queremos ruas mas decente e calçadas limpas

  5. Val santos disse:

    Os vereadores da Câmara Municipal de ferraz tem fazer esse prefeito ai zé biruta voltar a conceder os benefícios socias de novo aos cras q ele tirou tds os benefícios da população carente q sao muitos aqui em ferraz ja q ferraz é o município mais carente do alto tiete esse sr jose carlos chacon tirou td até a cesta básica q era dada aos idosos as pessoas procuram os cras e escutam q la nao tem mais nada pra dar pra ninguem gente cade os vereadores q votamos q nada faz pelos pobres do município oq nao vai pra populaçao q precisa vai pra quem sera ? Ai vcs vereadores q ai estao lute por tds os pobres de ferraz pare de pensa só em receber salario gordo e lute pelos desfavorecidos

  6. Marcos Borges do Carmo disse:

    Essa situação de Ferraz eu acho o seguinte:se o motorista estiver fazendo dupla função(dirigir e cobrar)acho válido a volta do cobrador.Porque em linhas intermunicipais muita gente de outras cidades pegam esses ônibus de Ferraz por exemplo.Ai acontece sim muitos pagar em dinheiro. Aí sem o cobrador, estoura no motorista. Não sei se nesse município o motorista tem que fazer dupla função ou o povo só pode embarcar com o cartão. Se for a primeira alternativa acho que o jeito aí seria ter o cobrador (APESAR DE O PREFEITO DEIXAR CLARO QUE NAO QUER A VOLTA DELES) Agora se for a,segunda alternativa acho que aí não tem porque voltar.É um desses casos que tem lá eu tô comentando em cima dessas hipóteses porque já ouvi falar muito de Feraz mas nunca fui lá e nunca usei os ônibus de lá.Se alguém que mora lá quiser me responder e me dizer como funciona lá legal.Agradeco.

  7. Boa noite a todos . Esse primeiro comentário aí deve ser de empresário do ramo ou parante de algum . Concordo plenamente com as atividades desses vereadores… Seria sonhar d + ter em todos as cidades do Brasil vereadores como esses. Obs . Faria campanha de graça p os mesmos na próxima eleição…. Parabéns.

  8. Batista disse:

    Estou morando em ferrFe a pouco tempo e já vi que a cidade e literalmente abandonada, agora com os absurdos da prefeitura da cidade fico imaginando onde está a população que não toma nenhuma atitude já que somos nós que pagamos seus salários???

  9. Clovis Santos disse:

    A primeira coisa a se fazer é determinar os termos de uma licitação para a mobilidade pública de Ferraz de Vasconcelos inclui-se no modelo a mobilidade para PCD’s (pessoas com deficiência). Em segundo, deabater amplamente as questões com todos (população, empresários e políticos). Em terceiro, estabelecer regras claras de empregabilidade dos profissionais que trabalham na área e implantação de sistemas informáticos para maior controle.

Deixe uma resposta para Marcos Borges do Carmo Cancelar resposta