Distrito Federal vai inverter sentido de ônibus nas faixas exclusivas da EPTG

Com a mudança, carros terão uma faixa a mais em horário de pico. Foto: Agência Brasília.

Medida tem como objetivo liberar todas as quatro faixas para os automóveis em horário de pico, enquanto coletivos devem circular na contramão

JESSICA MARQUES

O Distrito Federal vai inverter o sentido de circulação dos ônibus nas faixas exclusivas da EPTG (Estrada Parque Taguatinga). A medida tem como objetivo liberar todas as quatro faixas para os automóveis em horário de pico, enquanto os coletivos devem circular na contramão.

A medida foi anunciada pelo governador Ibaneis Rocha na última semana. As obras para garantir a segurança na inversão de sentido já foram iniciadas, mas não foi divulgado prazo para conclusão.

De acordo com o governador, a mão inglesa que será aplicada no trecho vai resolver o problema das paradas estarem localizadas no lado contrário ao das portas dos ônibus. Além disso, o objetivo é garantir a fluidez do trânsito.

Em nota à mídia local, o DER-DF (Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal) informou que vai informar os detalhes das intervenções em breve.

“Neste momento, estão sendo feitos testes na pista para avaliação da melhor maneira de executar a obra, considerando provocar o mínimo de transtorno possível aos motoristas.”

Em julho de 2018, para tentar resolver o problema, foi publicada uma Portaria pelo Governo do Distrito Federal exigindo que novos ônibus do corredor tenham portas à esquerda.

Relembre: Portaria do Governo do DF exige que novos ônibus do corredor da BTG tenham portas à esquerda

Jessica Marques para o Diário do Transporte

1 comentário em Distrito Federal vai inverter sentido de ônibus nas faixas exclusivas da EPTG

  1. Não entendi o que foi dito sobre liberar as quatro faixas para uso em horário de pico, afinal o que vai mudar é os ônibus que já faziam uso da faixa expressa dessa vez vão passar a utilizar as paradas centrais e acredito que os ônibus que circulavam nas marginais tambem utilizarão.
    O fato é que se essa medida for colocada em ação, acredito que o trânsito tende a piorar, pois se um ônibus vier a dar problema na mão inglesa, o que será feito? Desviar o trânsito fechando uma das faixas dos carros comuns?

Deixe uma resposta