Ônibus do ABC deixam população insatisfeita, diz pesquisa, mas prefeituras não respondem

Publicado em: 4 de fevereiro de 2019

Ônibus municipal do grupo de Ronan Maria Pinto na cidade de Santo André (gestão Paulo Serra). Segundo passageiros, em pesquisa independente, transportes na região deixam muito a desejar, mas prefeituras parecem não se preocupar em responder num tempo razoável. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) / Clique para Ampliar.

Santo André é a cidade do ABC com mais pessoas nada satisfeitas com transporte coletivo. Levantamento “A Cara do ABC” ouviu mil pessoas das sete cidades de 11 a 15 de janeiro de 2019. Ônibus municipais de São Caetano têm o maior índice de satisfação

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES

Os serviços de ônibus do ABC Paulista estão entre os que deixam a população da região mais insatisfeita e as prefeituras, responsáveis pela delegação das linhas às viações, parecem pouco preocupadas em dar algum tipo de satisfação para os usuários.

O sistema de ônibus da cidade de Santo André, no ABC Paulista, é o que reúne mais passageiros nada satisfeitos com os serviços. Já a melhor avaliação sobre um sistema de transportes públicos da região é para os ônibus municipais de São Caetano do Sul.

É o que revela pesquisa denominada “A Cara do ABC”, realizada entre os dias 11 e 15 de janeiro, com mil pessoas com idade acima de 15 anos nas sete cidades da região.

Os trabalhos são do ABC Dados, primeiro instituto de pesquisas voltadas para a região.

Segundo o levantamento, Santo André reúne 41% de passageiros nada satisfeitos e 32% de pouco satisfeitos. Com isso, o índice de insatisfação com os ônibus da cidade é de 73%.

O índice só é menor que Diadema, que soma 76% de insatisfação, entretanto, o total de pessoas nada satisfeitas é menor que de Santo André: 36%. Já as pessoas que de declararam pouco satisfeitas com os ônibus de Diadema somam 40%

O sistema de ônibus de Santo André é operado pelo Consórcio União Santo André, que possui contrato até 2023, e pela Suzantur, de Claudinei Brogliato, que atua de forma provisória no lote de linhas da região da Vila Luzita, cujo edital de licitação deve ser relançado pela gestão do prefeito Paulo Serra.

Integram do Consórcio União Santo André a Viação Guaianazes e ETURSA – Empresa de Transporte Urbano Rodoviário de Santo André, de Ronan Maria Pinto, que está preso pela operação Lava-Jato desde maio de 2018; EUSA – Empresa Urbana Santo André, de Baltazar José de Sousa; Viação Vaz, de Ozias Vaz; e TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações, de Carlos Sófio.

Em Diadema, atuam a Benfica, das famílias Figueiredo e Freitas, e a MobiBrasil, de Niege Chaves.

Com exceção de São Caetano do Sul e Mauá, cujas respostas “satisfeito” foram de 54% e 51%, respectivamente, todas as cidades do ABC tiveram avaliações negativas por parte dos entrevistados.

A cidade de São Caetano do Sul é operada pela Vipe – Viação Padre Eustáquio, de Fábio Estáquio Silveira e Mauá e atendida pela Suzantur, de Claudinei Brogliato.

Em São Bernardo do Campo, cujo sistema é operado pela SBCTrans, da família Setti e Braga, a insatisfação com o transporte público é de 62% (33% nada satisfeitos e 29% pouco satisfeitos). O índice de satisfação é de 31% (30% satisfeitos e 1% totalmente satisfeito).

Em nota, a SBC Trans, concessionária em São Bernardo do Campo, diz que os resultados da pesquisa do “ABC Dados” é diferente do “INDSAT – Índice de Satisfação dos Serviços Públicos”, pelo qual o sistema obteve 61,5% de avaliações ótimo e bom e 31% de regular, sendo classificado  como o terceira melhor do Estado de São Paulo no transporte coletivo urbano, atrás apenas de São José dos Campos e Osasco.

A empresa de ônibus ainda diz que tem investido em qualificação do atendimento, aplicativo para os passageiros dos profissionais e que no ano passado comprou 100 ônibus novos para as linhas municipais.

Confira:

A referida pesquisa apresentou resultados complemente diferentes dos que o INDSAT – índice de Satisfação dos Serviços Públicos. vem registrando. Em que pese a metodologia adotada pela ABC Dados, não é possível que o resultado seja o oposto do levantamento da INDSAT.

Na última pesquisa, de outubro de 2018, a SBCTrans obteve 61,5% de avaliações ótimo e bom e 31% de regular, e a cidade de São Bernardo ficou classificada como a terceira melhor do Estado de São Paulo no transporte coletivo urbano, atrás apenas de São José dos Campos e Osasco.

Ao longo dos dois últimos anos, com a SBCTrans, a cidade de São Bernardo passou do oitavo para o terceiro lugar em todo o Estado de São Paulo em termos de qualidade no transporte público.

A SBCTrans tem trabalhado e investido incessantemente para elevar cada vez mais o padrão de qualidade, segurança, conforto e comodidade do transporte coletivo de São Bernardo do Campo. Somente no ano passado foram mais de 100 novos veículos, além de investimentos no aplicativo Partiu SBC, em paradas e terminais e, na formação e aprimoramento dos profissionais da empresa para melhor atendimento do cliente, entre muitas outras ações, inclusive de cunho social e voltadas para a comunidade.

Veja alguns dados:

O índice de insatisfação dos passageiros de ônibus de Ribeirão Pires é de 58% (34% nada satisfeitos e 24% pouco satisfeitos). A satisfação é de 24% dos entrevistados. Chamou a atenção o alto percentual de pessoas que não souberam responder: 18%.

Os serviços municipais em Ribeirão Pires são operados pela empresa Rigras, de Nivaldo Aparecido Gomes.

Em Rio Grande da Serra, a insatisfação é de 50% dos entrevistados (15% nada satisfeitos e 35% pouco satisfeitos). A satisfação é de 25% dos passageiros entrevistados e, o percentual de pessoas que não souberam responder é alto também: 25%.

Na cidade, os serviços de ônibus são operados pela Viação Talismã, de José Pereira, filhos e netos.

PASSAGEIROS RECLAMAM

Diário do Transporte e a Rádio ABC ouviram passageiros de ônibus de cidades da região.

Até mesmo aquelas que tiveram bons índices de satisfação recebem reclamações.

A aposentada Meire, que mora no Bairro Santa Maria, em São Caetano do Sul, afirma que no município o problema é a espera por ônibus, que é muito alta em algumas regiões.

“Eu moro aqui no Bairro Santa Maria e pego o Circular Gerty ou o Barcelona e deles não tenho queixa, porque eles não demoram muito mesmo. Agora o Santa Paula e o Bairro Mauá, para quando vou no Maria Braido ou no oftalmologista, que é fora de mão, tem vez que demora muito mesmo, eu fico mais de uma hora no ponto esperando. Então pego duas conduções, o ônibus aqui na Alameda São Caetano até o terminal e outro até esses lugares, porque se eu ficar esperando, eu fico a vida inteira”, disse.

A auxiliar de comunicação Beatriz, por sua vez, mora na Vila Magini, em Mauá. Apesar de os dois municípios terem tido bons índices nas pesquisas, os problemas também são apontados por passageiros, tanto no trânsito quanto no transporte coletivo.

“Em Mauá fica parado o dia inteiro na região do centro, mas para dentro dos bairros é tranquilo, bem sinalizado e tem bastante semáforos, faixas de pedestres, então essa parte é tranquila e o trânsito em si é normal, mas o centro fica parado o dia inteiro”, afirmou Beatriz.

Beatriz afirmou também que está pouco satisfeita porque o ônibus demora bastante para passar. Contudo, esse foi o único problema apontado.

“Os demais serviços são tranquilos, só a demora mesmo que é bem chatinho, porque tem que sair bem mais cedo e você não conta com o horário do ônibus passar”

PREFEITURAS NÃO SE PREOCUPAM EM RESPONDER:

A maior parte das prefeituras do ABC Paulista sequer respondeu à solicitação e posicionamento do Diário do Transporte e da Rádio ABC sobre a pesquisa do Instituto ABC Dados.

Desde 24 de janeiro, a reportagem procurou as assessorias de imprensa das prefeituras, não só pedindo posicionamento das administrações, mas querendo saber ações positivas quanto aos transportes e se as gestões fazem pesquisas e levantamentos próprios para apurar se os passageiros estão satisfeitos ou não com os serviços de ônibus que gerenciam.

Apenas a prefeitura de São Bernardo do Campo disse na sexta-feira, 25 de janeiro de 2019, que iria dar uma resposta. A reportagem voltou a cobrar ao longo da semana, mas não obteve retorno.

As demais administrações municipais não se manifestaram com relação à demanda.

Vale lembrar que apesar de os serviços serem executados pelas empresas particulares, a qualidade dos sistemas é de responsabilidade dos prefeitos, já que o poder público é concedente das linhas e deve cobrar o básico dos transportes: qualidade, pontualidade, confiabilidade, frequência compatível com a demanda, modicidade tarifária e sempre responder as solicitações da sociedade civil.

Pelos resultados da pesquisa e pelo silêncio das administrações em não responder depois de quase duas semanas do pedido de “outro lado”, aparentemente as atuais gestões de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra não se preocupam com o assunto.

Vale lembrar também que o prefeito de Santo André é Paulo Serra (PSDB). O Executivo de São Bernardo do Campo é comandado por Orlando Morando (PSDB). A cidade de São Caetano do Sul tem como chefe da gestão municipal José Auricchio Júnior (PSDB). Comanda a cidade de Diadema, Lauro Michels (PV). À frente de Mauá, a prefeita interina é Alaíde Damo (MDB), já que o prefeito Átila Jacomussi (PSB) foi preso Operação da Polícia Federal Trato Feito, um desdobramento da Operação Prato Feito, que investiga corrupção e desvios da merenda escolar.  O prefeito de Ribeirão Pires é Adler “Kiko”Teixeira (PSB) e de Rio Grande da Serra é prefeito Gabriel Maranhão (sem partido, porque foi expulso do PSDB por “infidelidade partidária” por apoiar Márcio França-PSB e não João Doria – PSDB nas eleições estaduais).

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes
Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. ANDRE FERNANDES disse:

    novidade em santo andre esse prefeito nao ta nem ai pra transporte publico hoje voltou a circular os horiveis neobus mega na linha b21 chovendo mais dentro dele do que fora e ainda pagamos a passagem de onibus mais cara do brasil paulinho nao conte com meu voto na proxima

  2. Antonio carlos disse:

    Será que um dia o Abc vai se livrar de Baltazar é Renan?

  3. Renato Vieira dos Santos disse:

    Nada de novo no fronte! Muitos empresários operando de maneira desleixado a muitas décadas. Cadê o Poder Público? Como ficou bem claro na matéria, simplesmente se omitiram.

  4. Maria Rita Palladino Franco disse:

    Diadema é a segunda menor cidade (em território) da região, e pagamos passagens caras, por ônibus em mau estado e com motoristas, que, além de cumprir dupla função, acham que estão transportando barris e não pessoas dentro dos veículos.

  5. Anderson disse:

    Eles dizem que metrô só vale a pena, só consegue se pagar, em cidades c/ mais de 1 milhão de habitantes.. SBC tem quase isso de gente, SA tb… se eles fizessem metrô, monotrilho, VLT ou BRT pelo menos nos centros dessas cidades, já ajudaria muito !
    Mas não, os “empresários” (coloquei em aspas pq td mundo conhece a fama dos empresários em SA, Celso Daniel p/ quem não se lembra….) devem fazer um lobby danado, não é possível, a linha 10 tem quase 100 anos, o trolebus Corredor Metropolitano ABD foi inaugurado em 1988 por Quércia (nem eu sabia…), depois disso sabe o que fizeram ?
    Pinta faixa, pinta onibus, pinta ponto. Trocou de partido: tira faixa, tira onibus, tira ponto, fica só nesse joguinho….

  6. Thamiris disse:

    E quem depende dos ônibus metropolitanos? Estou quase criando uma úlcera de tanto esperar esses ônibus da Transbus. A linha 043 antes quando era da São José, conseguíamos ter uma ideia de horário. Hoje em dia você tem que sair super cedo, pq aplicativo nenhum mais consegue informar o horário dele. Eu que faço um trajeto de no máximo meia hora do meu destino já sofro, imagina quem pega ele em um ponto mais distante? Com certeza deve ter 2h do dia perdidas, 1h esperando + 1h dentro do ônibus. E o engraçado é que se você fica lá na estação de São Caetano , vê os outros ônibus da empresa chegando e saindo, e nada do 043/cata preta.

  7. Marcos disse:

    Por incrivel que parece em Sao Bernardo o transporte municipal ta pior que o intermunicipal……as linhas da Sbctrans…estao com atrasos constantes, onibus com goteiras…onibus.sem bancos para sentar….microonibus em linhas demandadas…..onibus quebrando direto……..ta terrivel…ja ta normal ficar 40 minutos esperando linha 38…enquanto passa 3 da linha 153…….40 minutos esperando linha 29 que e uma linha troncal…o negocio ta feio em Sao Bernardo do Campo…

  8. Gabriel disse:

    Ônibus sucateado, e motorista que não respeita a vida dos passageiros( peguei o T12 hoje e o motorista não parou em nenhum semáforo) e ainda querem que a população aceite

  9. Reginaldo disse:

    Prefeito de Santo André nem sabe que santo André existe Santo Andre está abandonado e linha de ônibus faz o que querem fazer linha de ônibus t23 cidade sao Jorge cada dia pior ônibus sujo e muito pouco ônibus na linha é so mandar fiscalização e analizar não querem fazer isto .santo André cidade cheia de buracos ,suja, não tem fiscalização de trânsito enfim Abandonada Sem prefeito

  10. JoaJ disse:

    O transporte péssimo . A falta de água pior ainda . O IPTU nem se fala . Como esse cara ganhou pra prefeito

  11. Camila disse:

    O transporte de Santo André está em condições lamentáveis. Além do valor absurdo que só aumenta a cada ano que passa, não existe nem uma espécie de fiscalização, a população sofre com a falta de quantidade das frotas, os ônibus andam em condições deploráveis. A população inteira sofre dentro dos transportes públicos com quantidades estrapoladas de pessoas, que a cada ponto pegam cada vez mais e mais pessoas pondo em risco a vida de todos. Todos os anos a situação continua a mesma.
    Os candidatos elegidos nunca fazem nada a respeito do setor, não temos apoio algum. A cidade e completamente abandonada não só no setor de transportes mas muitos outros mais. É um descaso sem fim com a população e com os trabalhadores que dependem diariamente dos meios públicos.

  12. Marco disse:

    Aqui em SBC o transporte municipal é péssimo, longos trajetos e ônibus que no horário de pico chegam a demorar com mais de uma hora de atraso. Já as linhas intermunicipais os ônibus são um lixo, sujos e velhos, nos finais de semana só colocam as carroças para circular. Fora o valor das passagens que são um absurdo.

  13. Anderson disse:

    Já que e-mail nem telefone respondem, o jeito é apelar:
    Secretário de Mobilidade Urbana
    Edilson Factori
    4468-4401
    EFactori@santoandre.sp.gov.br
    LINKEDIN: https://www.linkedin.com/in/edilson-factori-54916457/?originalSubdomain=br
    FACEBOOK: https://www.facebook.com/edilson.factori

  14. 1- Camila vc diz que a população sofre (?!!?),,,Poxa ! que pesquisa é essa? 2- a cidade abandonada?? em tudo? Me espanto com esse conhecimento absurdo seu….

  15. Marco….nem todos intermunicipais, a menos que seja a Rigras,, Mas a ABC trabalha com carros CAIO VIP Apache de 3 anos de uso,,,entre SBC e estação Sto André (196-409 e 238)
    .,,,,

  16. Agora o fato do prefeito Serra não responder, é MEDAAAAAA!!! VIU CELSO DANIEL? Ele mesmo recebeu uma proposta relatando a situação dos onibus sem cobradores, e 10 argumentos pela possivel queda de qualidade…..quando era candidato..nem isso recebei uma letra de resposta.

  17. Marcos Antonio Moura Rocha disse:

    Maua o sistema é péssimo,se não fosse a lotação dos Monza no nova maua
    Zafira no helida e vários carros no Zaíra o povo tava lascado

  18. Renato Vieira dos Santos disse:

    E os vários onibus usados que trouxeram de Guarulhos para SBC. Aumentou a passagem e vieram um monte de lixo para a população utilizar. A Titia manda uma banana aos usuários da cidade.

  19. Denis disse:

    E ainda, Santo André é o único Município que não tem integração no terminal.
    Além da passagem ser cara, os trabalhadores ou a população em geral se foi para algum lugar mais distante tem que pagar bem mais caro.

  20. Luiz disse:

    Esse prefeito Serra é um fanfarão, cadê os ônibus novos da Viação Guaianazes??? FROTA VELHA E SUCATA. Acorda prefeito!!!!

  21. Henrique Rodrigues disse:

    Seguimos com sucatas da empresas intermunicipais, sem licitação da EMTU, empresas municipais que não estão com um pingo de preocupação em relação ao transporte, linhas desatualizadas,trens sem ar condicionado e sucatas tambem,e com o melhor pagamos uma das passagens mais caras do Brasil, O Povo do ABC tem bons motivos para reclamar.

Deixe uma resposta