Multas de trânsito vão pagar conserto de viadutos em São Paulo

Foto: Gazeta da Zona Norte

Prefeitura decide transferir R$ 56 milhões de multas para reparo de obras viárias com riscos estruturais

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de São Paulo vai usar recursos provenientes de multas de trânsito para complementar a verba necessária para o conserto de pontes e viadutos com riscos estruturais.

Segundo o jornal O Estado de SP, o total de recursos constantes no orçamento deste ano para tal tipo de obras, R$ 31,7 milhões, é menor do que o aprovado pela Câmara em 2018, R$ 44 milhões.

Serão usados R$ 55,9 milhões de multas de trânsito para complementar os recursos necessários para reparar obras como a alça de acesso à Via Dutra pela Marginal do Tietê interditada desde a noite ontem, 23. Relembre: Prefeitura interdita alça de acesso da Marginal Tietê para a Dutra

A redução da verba destinada pela Câmara Municipal contrasta com a queda do viaduto da Marginal do Pinheiros, que aconteceu em novembro de 2018, portanto poucas semanas antes da definição do orçamento para 2019.

A transferência foi autorizada pelo Fundo Municipal de Desenvolvimento do Trânsito (FMDT), que é o órgão responsável pela gestão dos recursos de multas.

A administração municipal prevê arrecadar R$ 1,6 bilhão de receita com multas de trânsito em 2019.

No Diário Oficial desta quinta-feira a Prefeitura publicou a autorização para contrato emergencial e início de obras de oito empresas, que farão “serviços de elaboração de inspeções especiais, vistorias, ensaios, laudos técnicos e verificação estrutural” das seguintes pontes:

Ponte Jânio Quadros: Bureau Veritas do Brasil – Sociedade Classificadora e Certificadora Ltda;

Ponte da Casa Verde: Engeti – Consultoria e Engenharia S/S Ltda;

Ponte Cruzeiro do Sul: Finger & Sommer Engenharia e Consultoria;

Ponte Freguesia do Ó: EGT Engenharia Ltda;

Ponte Dutra – Acesso Marginal: ECR Engenharia Ltda;

Ponte Dutra – Acesso Expressa: Concremat Engenharia e Tecnologia S.A.;

Ponte do Tatuapé: IEME Brasil Engenharia Consultiva Ltda; e

Ponte das Bandeiras: EGIS Engenharia e Consultoria Ltda.

As empresas foram definidas por Chamamento Público.

obras_viadutos

Este é o contrato relativo à Ponte Jânio Quadros. Os outros, referentes às demais pontes, têm a mesma redação.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Anderson disse:

    Pra onde ia esses 1 BILHÃO antes ??

Deixe uma resposta para Anderson Cancelar resposta