Para combater irregularidades, SPTrans zera cadastro de estudantes anualmente

Estudantes têm direito à meia tarifa e passe livre. Foto: Divulgação.

Atualização dos dados deve ser feita todo ano pelas escolas, para garantir benefício dos alunos

JESSICA MARQUES

Com o objetivo de combater irregularidades e evitar desvio de benefício, a SPTrans informou que está zerando o cadastro de estudantes anualmente. Estar com as informações no banco de dados é primordial para conseguir benefício tarifário nos ônibus da capital paulista.

A atualização dos dados deve ser feita todo ano pelas escolas, para garantir o passe livre dos alunos, quando for o caso, ou a meia passagem.

Em nota, a SPTrans informou que os alunos interessados em utilizar o Bilhete Único Estudante precisam ser cadastrados pela instituição de ensino no início do ano letivo.

Neste ano, as escolas já foram comunicadas sobre necessidade da atualização. Esse cadastro é de responsabilidade das instituições de ensino, públicas e privadas.

A SPTrans informou ainda que a decisão de zerar o cadastro dos estudantes e exigir um novo foi necessária para coibir as irregularidades.

“É importante esclarecer que as escolas têm a opção de baixar um módulo para salvar os registros do seu banco de dados diretamente para a SPTrans. Após o envio dos dados é possível ao longo do ano incluir eventuais novos estudantes”, informou a SPTrans, em nota.

“Vale acrescentar que a SPTrans está sempre aberta às escolas para dirimir dúvidas e facilitar o processo”, completou.

A SPTrans informou também que já recebeu cerca de 300 mil registros de alunos somente em 2019.

Tem direito à gratuidade estudantes de curso superior participantes dos Programas Governamentais: PROUNI, FIES, Escola da Família e Cotas Sociais têm direito automático presença no cadastro enviado pela instituição de ensino contendo a informação de que estão enquadrados nos programas de bolsa financiamento previstos.

Também podem solicitar o passe livre estudantes de curso superior (não participantes de Programas Governamentais), técnico e tecnólogo mediante autodeclaração de “Baixa Renda” com renda per capita inferior a 1,5 salário mínimo nacional, número do CADUNICO, e da presença no cadastro enviado pela instituição de ensino.

Têm direito ao benefício da meia passagem estudantes do ensino fundamental e médio da rede privada, superior e e tecnológico da rede pública ou privada e de cursos técnicos e profissionalizantes, da rede pública ou privada após análise.

Confira as regras, na íntegra*:

manual_estudante-01manual_estudante-02manual_estudante-03manual_estudante-04manual_estudante-05manual_estudante-06manual_estudante-07manual_estudante-08manual_estudante-09manual_estudante-10manual_estudante-11manual_estudante-12manual_estudante-13manual_estudante-14manual_estudante-15manual_estudante-16manual_estudante-17

*considerar tarifa inteira R$ 4,30, pois documento foi emitido antes do último reajuste.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta