Ministro da Infraestrutura anuncia concessão de três ferrovias até 2020

O primeiro trecho está previsto para ser concedido em março deste ano e deverá ligar o Porto Nacional, no Tocantins, a Estrela D’Oeste, em São Paulo. Foto: Divulgação.

Segundo Tarcísio Gomes de Freitas, intenção é recuperar transporte ferroviário brasileiro

JESSICA MARQUES

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, anunciou neste fim de semana a concessão de três ferrovias até 2020. A intenção, segundo Freitas, é recuperar o transporte ferroviário brasileiro.

Em um vídeo publicado nas redes sociais do ministério, Freitas detalhou que pretende lançar as três novas concessões até o ano que vem, em um programa “ambicioso, mas possível”.

O primeiro trecho está previsto para ser concedido em março deste ano e deverá ligar o Porto Nacional, no Tocantins, a Estrela D’Oeste, em São Paulo, integrando uma conexão entre os portos de Itaqui (MA) e Santos (SP).

As outras concessões estão previstas para serem realizadas até o início de 2020, ainda sem data definida, segundo Freitas. Uma delas, na chamada Ferrovia de Integração Oeste-Leste, deverá ligar Caetité ao Porto de Ilhéus, na Bahia. A outra, por sua vez, irá compor uma linha chamada Ferrogrão, em Mato Grosso.

Durante o vídeo, publicado nas redes sociais neste sábado, 19 de janeiro de 2019, o ministro disse ainda que tem a intenção de realizar a prorrogação antecipada de trechos já concedidos. Nestes casos, as outorgas devidas poderão ser pagas pelas concessionárias por meio da construção de novos segmentos ferroviários, que devem ser de propriedade da União.

Seguindo estes moldes de pagamento de outorgas, a primeira ferrovia que deve ser construída será a de integração do Centro-Oeste. A previsão é que o trecho ligue Água Boa, em Mato Grosso, a Campinorte, em Goiás, conforme informado pelo ministro.

“Com essas ações, a participação do modus ferroviário na matriz de transporte deve duplicar até 2025”, disse Gomes de Freitas no vídeo.

Confira o vídeo, na íntegra:

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta