Governador do Espírito do Santo anuncia ar-condicionado em 100 ônibus do sistema Transcol neste ano

Foto: Assessoria de Comunicação/Ceturb

A partir de junho, veículos climatizados vão operar nas linhas troncais

ALEXANDRE PELEGI

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, informou hoje, dia 18 de janeiro de 2019, que a partir de junho deste ano a frota de veículos do Sistema Transcol, que opera na Região Metropolitana da Grande Vitória, começará a receber os primeiros ônibus com ar-condicionado.

Os veículos vão operar nas linhas troncais (terminal x terminal).

Em coletiva realizada na tarde desta sexta-feira, o governador afirmou: “Nesses últimos quatro anos nenhum ônibus foi comprado, não houve renovação da frota. Em 2014 deixamos uma frota com a vida útil dentro do contrato assinado e agora temos que começar essa renovação da frota. Cabe às empresas cumprirem o contrato com o Governo e cabe a nós cumprir o contrato junto às empresas”, explicou.

Casagrande afirmou que essa melhoria marca o início de recuperação do sistema. Mas a meta é ambiciosa: até o final de 2022 o Governo retende renovar mais de mil ônibus da frota.

Dizendo que o Executivo vai solicitar às empresas que comecem já a circular com ônibus com ar-condicionado, Casagrande afirmou que ainda em 2019 serão 100 ônibus renovados, “todos eles com ar-condicionado e até o final de 2022 teremos praticamente 600 ônibus, que são aqueles que ligam os terminais, as linhas troncais”, detalhou.

Participando da coletiva, o secretário de Estado dos Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, afirmou que as empresas já estão viabilizando a aquisição dos novos veículos.

Agora o Estado está cumprindo o contrato e podemos cobrar que as empresas cumpram a parte delas. Isso passa pela renovação da frota, conforme previsto. As empresas que operam o sistema já estão viabilizando a compra de novos veículos junto aos fornecedores, que devem efetuar a entrega dos primeiros veículos até junho”, comentou Damasceno.

Com uma dívida de R$ 360 milhões, o Sistema Transcol deixou de realizar investimentos, prejudicando a qualidade do serviço prestado à população.

A dívida foi acumulada nos últimos quatro anos, conforme verificou uma auditoria realizada no final do ano passado, informa o Governo do Espírito Santo.

Conforme relatou o secretário Damasceno na última sexta-feira, dia 11 de janeiro, a auditoria demonstrou uma série de fatores que formaram esta dívida. “Uma delas é a queda no número de usuários, o que implica em queda na receita. No entanto, esse não é o único problema que verificamos ao analisar esse material e os demais dados do Sistema Transcol”, explica o secretário.

Outro fator foi o congelamento no subsídio, que é repassado pelo governo para as empresas que operam o sistema. “Com isso, somente quem arcou com o aumento dos custos foi a população. E mesmo assim, o sistema ainda ficou deficitário, provocando esta dívida”.

No último dia 13 de janeiro, domingo, entrou em vigor a nova tarifa do Sistema Transcol, que passou de R$ 3,40 para R$ 3,75, um reajuste de 10,29%. Relembre: Ônibus na Grande Vitória sobe para R$3,75 a partir de domingo, dia 13

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Jackson Lucas disse:

    2019? certo….”Titulo”

    1. blogpontodeonibus disse:

      Realmente, o redator errou.

      Pelo erro, pedimos desculpas

Deixe uma resposta