Prefeitura do Rio de Janeiro lacra 20 ônibus na garagem da Transportes Barra

Segundo a equipe de fiscalização, 13 coletivos que não estão cadastrados na SMTR foram encontrados no local, portando selo de vistoria do ano de 2016. Foto: Divulgação.

Fiscais encontraram diversas irregularidades e 44 multas foram aplicadas

JESSICA MARQUES

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Transportes, lacrou 20 ônibus na garagem da empresa Transportes Barra, na Zona Oeste da cidade, na madrugada desta quinta-feira, 17 de janeiro de 2019.

A equipe vistoriou 50 ônibus. Destes, 20 foram lacrados e 44 multas foram aplicadas. Os fiscais flagraram diversas irregularidades, como bancos rasgados, equipamento de acessibilidade inoperante, ausência do sistema que trava as portas, falta de martelinho para quebrar o vidro (saída de emergência), e luz de ré e limpador de para-brisa inoperantes.

Também de acordo com a Prefeitura, 13 coletivos que não estão cadastrados na SMTR foram encontrados no local, portando selo de vistoria do ano de 2016. Todos os documentos foram recolhidos e os veículos não estão autorizados a realizar transporte remunerado de passageiros.

O consórcio Santa Cruz, responsável pela empresa Transportes Barra, foi autuado 246 vezes somente em 2018 por má conservação da frota.

A Transportes Barra informou, em nota, que os veículos estava na manutenção para reparos, após atos de vandalismo.

“Fiscais da SMTR foram à sede da empresa no final da noite de quarta-feira (16/1) e vistoriaram alguns ônibus que estavam na garagem, recém chegados da operação. Os veículos estavam na manutenção pra reparos, após serem vandalizados durante o expediente do dia”, informou a empresa, em nota.

AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO

“A SMTR segue com as ações de fiscalização intensificadas em garagens de empresas, terminais e nas ruas da cidade, a fim de verificar as condições dos ônibus em circulação e os serviços ofertados aos usuários do sistema”, informou a Prefeitura, em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta