Paris desiste de transporte público gratuito para todos e decide isentar apenas crianças

Estudantes com mais de 12 anos passarão a ter direito à meia tarifa. Foto: Divulgação.

Segundo a Prefeitura, gratuidade reduziria muito pouco o tráfego de veículos na cidade

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Paris, na França, divulgou que desistiu de aplicar a ideia de conceder gratuidade no transporte público para todos os cidadãos. A decisão final foi de isentar apenas crianças.

A justificativa para a mudança de rumo na medida é que a gratuidade reduziria muito pouco o tráfego de veículos na cidade e, consequentemente, a poluição, o que era o objetivo principal quando a medida foi divulgada.

Relembre: Prefeita de Paris quer transporte público gratuito para combater poluição

Conforme divulgado pela Prefeitura, estudos feitos pelo município concluíram que a maioria dos motoristas não deixaria seus carros em casa mesmo que houvesse transporte gratuito, por preferir maior conforto e rapidez. Desta forma, a redução no tráfego de veículos chegaria, no máximo, a 5%.

Ainda assim, outras medidas serão tomadas, como a tarifa grátis para todas as crianças com até 11 anos, a partir de 1º de setembro de 2019. Estudantes com mais de 12 anos passarão a ter direito à meia tarifa, como já ocorre em alguns municípios brasileiros, sem a definição de faixa etária.

Outra mudança é que o sistema de empréstimo de bicicletas públicas, chamado Velib, será gratuito para menores de 18 anos na cidade.

A expectativa da Prefeitura é de que a medida custe o equivalente a cerca de R$ 63 milhões aos cofres públicos por ano. Parte desse custo será bancado pelo aumento de painéis publicitários.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, também disse que pretende oferecer tarifa grátis nos transportes coletivos para pessoas com renda familiar menor do que um salário mínimo e meio (€ 2,247, equivalente a R$ 9,560). No entanto, a medida depende do apoio de outros partidos e está apenas sendo cogitada.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

1 comentário em Paris desiste de transporte público gratuito para todos e decide isentar apenas crianças

  1. com certeza fez os cálculos de quanto custaria aos cofres públicos isentar a todos os passageiros da cobrança da tarifa e verificou que não seria possível, afinal como diz aquele velho ditado popular ” não existe almoço de graça, não é mesmo ? “

Deixe uma resposta para JOAO LUIS GARCIA Cancelar resposta