Bolsonaro revoga nomeações de Temer para o DNIT

O DNIT era o principal órgão executor do Ministério dos Transportes. Com a extinção da pasta, ele agora está vinculado ao recém-criado Ministério da Infraestrutura. (Foto: Antony Sappres / Fotos Públicas)

Novos nomeados não precisarão mais passar pelo crivo do Senado, como ocorria anteriormente

ALEXANDRE PELEGI

As nomeações para o para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) feitas por Michel Temer foram revogadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

Os atos de exoneração, seguidos das nomeações dos novos ocupantes dos cargos, foram publicados no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, dia 14 de janeiro de 2019, assinados pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a quem o Dnit está vinculado.

Antônio Leite dos Santos Filho foi nomeado o cargo de Diretor-Geral do Departamento com a exoneração de José da Silva Tiago, que estava há apenas 5 meses no cargo. Pelo Despacho do Presidente Michel Temer nº 325, de 12 de junho de 2018, seu nome foi encaminhado o Senado Federal, para apreciação, para exercer o cargo de Diretor-Geral do DNIT.

dnit_temer

Por conta da Medida Provisória 870, publicada no dia 1º de janeiro de 2019, os novos diretores nomeados para o DNIT não precisam agora ser sabatinados pelo Senado. O artigo 85 da MP revogou exigência da Lei nº 10.233, de 2001, que levava a essa exigência segundo o Artigo 88: “Os Diretores deverão ser brasileiros, ter idoneidade moral e reputação ilibada, formação universitária, experiência profissional compatível com os objetivos, atribuições e competências do DNIT e elevado conceito no campo de suas especialidades, e serão indicados pelo Ministro de Estado dos Transportes e nomeados pelo Presidente da República”.

Além do Diretor-Geral, foram nomeados Andre Kuhn para o cargo de Diretor-Executivo com a exoneração de Halpher Luiggi Mônico Rosa; Marcio Lima Medeiros, que exercerá o cargo de Diretor de Administração e Finanças do DNIT com a exoneração de Mauro de Moura Magalhães; e com a exoneração de Erick Moura de Medeiros, Bolsonaro nomeou Karoline Brasileiro Quirino Lemos para o cargo de Diretora de Infraestrutura Aquaviária.

As demais diretorias do DNIT – Infraestrutura Rodoviária, Infraestrutura Ferroviária e de Planejamento e Pesquisa, não sofreram alterações.

dnit_bolsonaro.png

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Bolsonaro revoga nomeações de Temer para o DNIT

  1. Amigos, boa tarde.

    Falando em DNIT, não adianta alterar o quadro de seus gestores, se ainda hoje existe cruzamento e retorno em nível em rodovias pedagiadas e sob concessão.

    Um absurdo sem tamanho.

    Como são aprovados projetos de rodovias com tamanho absurdo há décadas.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Eu vejo um certo sossego, paralisação deste orgão, já que vimos constantemente o abandono das estradas do NE e N do país pela imprensa, como se o DNIT não tivesse nada com isso. Acho correto a substituição de todos. Novas cabeças nova mentalidade. Como também o presidente poderia, com apoio irrestrito do Exército, recuperar as estradas, como era no governo militar, anos 70, abertura para um Brasil unificado…espero que dê tudo certo e sucesso. Aproveito para dizer que farei o possivel para mandar ao presidente um projeto de recuperação com uso de toneladas de pneus jogados pelo país , na usinagem asfáltica,,de estradas,

    Orlandus

Deixe uma resposta para Paulo Gil Cancelar resposta