Fortaleza altera operação de ônibus novamente por causa de ataques

Foto: Roberta Tavares / Tribuna do Ceará

Desde ontem, dia 10, todo o sistema de transporte coletivo passou a operar com policiais embarcados a partir das 20h

ALEXANDRE PELEGI

Após nove dias de ataques causados, a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) anunciaram nesta quinta-feira, dia 10 de janeiro de 2019, um novo formato de operação do transporte coletivo em Fortaleza.

A mudança foi comunicada por meio de nota conjunta, que explica a redução da frota de ônibus na Capital no período noturno.

Fortaleza tentou operar com 100% da frota, mas os ataques à noite impuseram novamente a redução da frota a 30% a partir das 20 horas.

A partir desse horário todos os coletivos circularão com policiais embarcados e em direção aos terminais.

No transporte metropolitano a onda de ataques produziu alterações também.

É o caso da empresa Vitória, responsável pelo transporte entre Caucaia e Fortaleza. Em nota, a viação comunicou que alterou o horário de recolhimento dos veículos “enquanto não representar riscos para passageiros e colaboradores da empresa“.

Confira a nota Etufor/Sindiônibus:

Com o objetivo de ajustar oferta e demanda no sistema de transporte coletivo de Fortaleza enquanto durar o atual quadro de excepcionalidade, os ônibus urbanos da Capital circularão obedecendo uma nova lógica de operação.

Para garantir uma rede funcional e que atenda minimamente as necessidades da população, o sistema terá uma nova lógica de operação no horário noturno.

A partir de 20 horas, como a demanda já é muito reduzida, especialmente no período de férias, o sistema irá operar com um número menor de veículos, todos com policiais embarcados, mas levando para os terminais. Também a partir das 20 horas, começa a operação embarcada, com policiais a bordo, em parte do sistema complementar que opera especialmente entre terminais.

Já o sistema alimentador (bairro-terminal) vai operar exclusivamente com a frota de ônibus com policiais embarcados, assim como o sistema troncal nas linhas dos principais corredores. Às 21h horas, o sistema de vans fica encerrado, ficando somente os ônibus guardados. Após as 21 horas, terá uma frota de 161 ônibus circulando, em regime semelhante ao do Corujão.

Vale destacar que o transporte público está operando normalmente, porém, precisa se adaptar a todo momento visando priorizar a segurança, levando em consideração a demanda e a ação articulada com as forças de segurança.

MAIS ATAQUES

Os ataques diminuíram em número de registros. Na madrugada desta quinta-feira, 9º dia da onda de terror causada por facções criminosas, uma bomba explodiu sob o viaduto da estação da Parangaba, da linha sul do Metrô de Fortaleza (Metrofor).

Foram registrados um ataque a ônibus e prédios públicos na capital e em Forquilha, a 214 km de Fortaleza.

Até ontem, quinta-feira, aproximadamente 30 ônibus já foram incendiados desde o início dos ataques, no dia 2 de janeiro. Os dados são do jornal O Povo, que não conseguiu confirmá-los com o Sindiônibus.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta