Fortaleza amanhece com toda a frota de ônibus municipais circulando, mas novo incêndio pode afetar operação

Ônibus da linha 383 - Parque São João/Siqueira foi incendiado nesta quinta-feira. Foto: Reprodução / O Povo

Criminosos atearam fogo em veículo do transporte coletivo no bairro São Bento, nesta quinta-feira

JESSICA MARQUES

Após nove dias de ataques constantes a ônibus do transporte público de Fortaleza e região, a capital cearense amanheceu com toda a frota de ônibus municipais circulando normalmente, segundo informações da Etufor (Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza).

Apesar da normalidade na operação, os veículos ainda circulam com policiais embarcados, para a segurança dos passageiros.

Ainda assim, por volta de 10h10, um ônibus da linha 383 – Parque São João/Siqueira foi incendiado nesta quinta-feira, 10 de janeiro de 2019, no bairro São Bento. A ocorrência foi confirmada pelo Sindiônibus, sindicato das empresas de ônibus da capital.

Por esse motivo, a circulação de ônibus na região pode ser afetada na capital. “Por razão de segurança a área fica sujeita a contingenciamento na operação”, informou o Sindiônibus.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, publicadas pelo portal O Povo, o ataque ocorreu na rua E. O ônibus foi totalmente consumido pelas chamas e pertence à Viação Siará Grande. Ninguém ficou ferido.

ÔNIBUS QUEIMADOS

Até esta segunda-feira, dia 7 de janeiro de 2019, 159 ataques já haviam sido registrados em Fortaleza, com 148 pessoas detidas.

No início da semana, dois ônibus foram incendiados em Fortaleza e outros na Região Metropolitana da capital cearense.

Maranguape, na Grande Fortaleza, teve um micro-ônibus da linha Pau Serrado/Tabatinga atacado por criminosos na rodovia CE-065. O veículo foi queimado e totalmente destruído.

Em Aracati, distante 150 quilômetros da capital cearense, um coletivo foi incendiado próximo à rodoviária.

Além dos ônibus, outros ataques ocorreram na Região Metropolitana na madrugada de hoje, como a explosão de uma bomba na Ponte dos Tapebas, na BR-222, em Caucaia. Parte da estrutura da obra ficou danificada.

Os ataques estão sendo motivados, segundo o secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, em protesto à nomeação do novo secretário de Administração Penitenciária do estado, Luís Mauro Albuquerque.

Albuquerque prometeu fiscalizar a entrada de celulares nos presídios, o que está ocorrendo: desde o início dos ataques já foram apreendidos 407 aparelhos em presídios. Ele prometeu também ser rígido com as facções que dominam os presídios no estado.

Leia também: Ataques continuam no Ceará: dois ônibus foram incendiados em Fortaleza na noite desta segunda-feira, 7

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta