Justiça derruba liminar que suspendeu aumento de tarifa de ônibus em Belo Horizonte

Tarifas podem ser reajustadas após notificação. Foto: Paulo Julian / Clique para Ampliar

Decisão atende Consórcio Pampulha

ADAMO BAZANI

O desembargador Carlos Levenhagen, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, suspendeu nesta quarta-feira, 02 de janeiro de 2019, os efeitos da liminar que impedia o aumento de tarifa de ônibus em Belo Horizonte.

A decisão atende recurso do Consórcio Pampulha contra outra determinação na semana passada, da juíza Dênia Francisca Corgosinho Taborda, que havia na ocasião atendido ação movida pelos movimentos Nossa BH e Tarifa Zero, que alegam ter faltado parâmetros claros para justificar os novos valores.

A BHTrans, que gerencia os transportes na capital mineira, informou à imprensa local que vai tomar as providências necessárias para retomar os reajustes assim que for notificada de forma oficial.

A tarifa básica tinha ido de R$ 4,05 para R$ 4,50, a tarifa dos ônibus suplementares foi de R$ 0,90 para R$ 1, as linhas periféricas e de trajeto menor tiveram reajuste tarifário de R$ 2,85 foram para R$ 3,15 e o táxi-lotação foi de R$ 4,45 para R$ 5.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/12/31/mesmo-com-suspensao-do-aumento-pela-justica-onibus-de-belo-horizonte-circulam-com-tarifa-reajustada/

As companhias de ônibus alegam que o não reajuste pode causar desequilíbrio econômico no sistema de transportes e gerar  dificuldades de plena prestação de serviços.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta