Belo Horizonte volta a cobrar R$ 4,05 na passagem de ônibus a partir desta terça-feira

Tarifa subiu neste domingo. Foto: Divulgação

Após notificação da Justiça, BHTrans voltou atrás no aumento da tarifa

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Belo Horizonte, em Minas Gerais, voltou atrás no aumento da tarifa do transporte coletivo. Nesta segunda-feira, 31 de dezembro de 2018, a BHTrans informou que vai voltar a cobrar R$ 4,05 na passagem de ônibus.

Neste domingo, 30 de dezembro, a tarifa subiu para R$ 4,50. A redução do preço será aplicada a partir da meia-noite desta terça-feira, 1° de janeiro de 2019.

Neste domingo, a Justiça determinou, em caráter liminar, a suspensão do aumento das tarifas de ônibus de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Entretanto, nesta segunda-feira, 31 de dezembro de 2018, os ônibus ainda circulam com a tarifa reajustada.

O preço da passagem foi de R$ 4,05 para R$ 4,50 neste domingo e o aumento deveria ter sido revogado a partir da meia-noite de hoje, segundo a decisão da Justiça. Segundo o portal Estado de Minas, os passageiros ainda estão pagando o valor mais caro para embarcar nos coletivos municipais.

Foram citados na decisão o SetraBH (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte) e a Prefeitura. Ao portal Estado de Minas, a Prefeitura informou que não irá recorrer.

Desta forma, o SetraBH é quem deverá decidir se recorre ou não da decisão judicial. Neste domingo, o sindicato informou que ainda não havia sido notificado e que “desconhece o teor do processo”.

Na decisão, a juíza determinou que os réus, BHTrans, Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), e as concessionárias, “abstenham de praticar o aumento da tarifa de transporte coletivo de ônibus” a partir da meia-noite do dia 31. A magistrada também pediu que o Ministério Público seja cientificado da decisão.

A ação civil pública foi impetrada neste sábado, 29 de dezembro. O Nossa BH, grupo contra o reajuste que entrou com o pedido, informou que questionou “a ausência de parâmetros claros para a determinação do aumento de 11% na tarifa”.

“Estavam em discussão três outros valores, um de R$ 3,45 calculado pelo Tarifa Zero com base na metodologia utilizada para fazer o cálculo da passagem em BH até 2007, outro de cerca de R$ 5,20 calculado pela BHTrans utilizando a metodologia da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) e um terceiro, de R$ 6,25, calculado pela empresa de auditoria contratada pela PBH para uma verificação contábil do contrato de concessão. O valor de R$ 4,50 foi imposto sem nenhuma justificativa técnica”, argumentou o coletivo.

Relembre: Justiça suspende aumento da tarifa de ônibus em Belo Horizonte

Jessica Marques para o Diário do Transporte

1 comentário em Belo Horizonte volta a cobrar R$ 4,05 na passagem de ônibus a partir desta terça-feira

  1. Ai que canseira! Sempre a mesma lenga-lenga. Lembrar o ditado antigo ” Do couro sai a correia”. Não há como ter uma tarifa menor se ela não for subsidiada por impostos indiretos sobre a totalidade da população da cidade em questão ( Algo como é a iluminação pública das ruas que todo mundo paga na sua conta de luz e nem sente).
    E quem não pode pagar muito, economiza. E quem não se importa, desperdiça…
    O importante é que o custo do serviço seja coberto e o atendimento seja mantido.
    E que Deus nos proteja da burrice.de um “bolsão ignaro” que sempre existe.
    . . . . . Rogerio Belda
    P.S.1 – E mais: Porque ainda existe tarifa “quebrada” se não existe troco para isto?
    P,S,2 – Um prefeito paulista de sobrenome Nevoeiro tentou fazer algo com a conta de água, no século passado. Ninguém entendeu e foi a maior celeuma! Havia um ponto fraco na idéia: Nem todo usuário de transporte é morador da cidade e nem todo morador da cidade usa transporte coletivo municipal. Mas uma coisa é certa, nada vai mudar enquanto não for implantada a bilhetagem eletrônica integral.

Deixe uma resposta